De olho numa tentativa de superar uma onda de protestos de jogadores, a
NFL
assinou um acordo com o rapper e empresário
Jay-Z
de forma a criar tanto uma ponte com o mercado da música quanto um selo de aprovação, dado por uma das principais celebridades afro-americanas envolvidas com ativismo social.

O acordo transforma a
Roc Nation,
a empresa de entretenimento e esportes de Jay-Z,  no braço estratégico de música ao vivo da NFL. Nesse papel, Roc Nation e Jay-Z darão uma consultoria de  entrenimento, o que inclui o show do intervalo do
Super Bowl, além de contribuir com a campanha de ativismo da liga, chamada
Inspire Change
(Inspire Mudança).

A NFL apresenta o acordo com uma forma de trazer artistas do mais alto calibre para seus eventos. Também representa um esforço para silenciar as polêmicas a respeito do tratamento dado aos jogadores que se ajoelham ou se sentam durante o Hino Nacional americano – o que começou com
Colin Kaepernick,
o ex-quarterback dos
San Francisco 49ers.
Com isso, a ideia é criar laços com um dos mais contundentes críticos da liga.

— A NFL tem uma grande plataforma, e ela tem que incluir a todos — disse Jay-Z numa entrevista concedida na sede da Roc Nation em Manhattan. — Eles desejam fazer algumas coisas, mudar outras, e nós podemos ajudar bastante.

Os comentários são de responsabilidade excluisiva de seus autores e não
representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de
uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é
impróprio ou ilegal

© 1996 – 2019. Todos direitos reservados a Editora Globo S/A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Facebook Comments