Junior Lima está no auge! Com a turnê comemorativa dos 30 anos de carreira ao lado da irmã, Sandy, o nome do músico segue em destaque. Além de relembrar a boa fase de Sandy e Junior, ele resolveu falar de um assunto mais delicado.

Durante um bate-papo com Sabrina Sato, publicado no canal do Youtube da apresentadora, Junior Lima relembrou sua carreira e um fato preocupante: a  síndrome do pânico
. O cantor afirmou que era muito bajulado quando era criança e que, para não perder a cabeça, contava com o apoio da mãe, Noely.

“Ela controlava os mimos. Às vezes, as pessoas ficavam me paparicando e tal. Aí, quando a gente ficava sozinho, ela dizia: ‘Você sabe, né? As pessoas se empolgam, querem te agradas. Você sabe que não é tudo isso, né? Não acredite em tudo o que te falam’. Isso, por um lado, me deixou inseguro. Mas aí eu fui trabalhar isso na terapia, entender e resolver”, afirmou.

Hoje, aos 35 anos de idade, o cantor disse que começou a fazer terapia aos 21 anos e comentou sobre toda a exposição na mídia. “Nunca é mil maravilhas. Tive minha fase meio ‘deprê’. Tive síndrome do pânico. Tive um monte de coisa. Faz um sete, oito anos. Foi um tempo depois que a dupla se separou. Na época era tudo tão intenso e grandioso, que eu não conseguia absorver as coisas. Meio que me anestesiava e não conseguia sentir as coisas”, confessou.

No entanto, Junior afirmou que o fim da dupla foi de extrema importância para o caminho dos dois. “Fez muito bem pra gente. A gente pôde desenvolver outras coisas, aprender outras coisas, absorver outros universos. Puxa, eu tive uma banda de rock, de soul, de música eletrônica”, contou.

Atualmente, Junior Lima está em turnê pelo Brasil com Sandy
. Nos próximos dias 24 e 25 de agosto, os dois se apresentam em São Paulo. A turnê “Nossa História” ainda passará por Portugal e Estados Unidos.