A Escola Gomes Campos de Teatro lançou um curta metragem com tema voltado ao atual cenário político brasileiro. Intitulado “Intolerância”, com roteiro e direção de Franklin Pires, foi produzido pelos alunos da Oficina de Cinema da Escola, como resultado do curso.

“Este filme é necessário para nós brasileiros. Chega num momento difícil onde, acima de tudo, é necessário entendimento e, sim, muita tolerância”, explicou o professor do curso, Franklin Pires, durante o lançamento ocorrido na noite de sexta-feira (10) na sede da Escola. “Como artista, como professor e como cidadão preocupado com a coletividade, me sinto no dever de levar meus alunos e os expectadores do filme a refletirem sobre o futuro”, completou o ator.

Em oito minutos, os personagens, interpretados pelos alunos do curso, com participação dos atores Márcio Felipe e Abdala, da jornalista Mírian Gomes e do próprio Franklin Pires, trilham um caminho rumo à execução, feita por forças policiais capitaneadas por uma das líderes religiosas locais.

De acordo com a aluna e co-produtora Mírian Gomes, o curta aborda um tema que movimenta debates acirrados das redes sociais e nos programas de TV, “que é a crescente adesão de eleitores a candidatos assumidamente machistas, homofóbicos, racistas e preconceituosos, travestidos de líderes religiosos e militares que se oferecem como a salvação do país, e que aproveitam essas pessoas para propagar mensagens de ódio e segregação voltado contra todas as minorias”, explicou a jornalista.

Oito anos após uma hipotética vitória, o tom pessimista do curta mostra que nenhuma minoria é mais tolerada e qualquer cidadão “de bem” tem o direito e o dever moral de livrar o país desta “ parte podre” da população. “Esses termos são amplamente ditos atualmente por vários usuários de redes sociais, em postagens e memes que usam para defender o candidato a que todos se referem como mito”, explicou Paulo Borges, um dos alunos do curso.

O curta metragem foi produzido durante cinco meses na oficina de cinema da Escola Gomes Campos. Durante as aulas os alunos aprendem como fazer roteiro, com tópicos sobre produção, aulas de atuação para TV e, no final, devem produzir um curta metragem.

Com inscrições abertas para este semestre, as aulas iniciam em setembro. Neste próximo módulo, os alunos irão produzir filmes baseados em roteiros que eles mesmo escreverem, trabalhando com o conhecido “cinema de guerrilha”, onde o que vale é uma boa ideia e uma câmera na mão. É o cinema do Piauí com um novo fôlego através da escola de teatro Gomes Campos.