Lula, aprisionado há 579 dias em Curitiba, vai relutar muito em pedir que seus advogados apresentem amanhã seu pedido de soltura, diante da decisão do STF de proibir a antecipação do cumprimento e pena antes do trânsito em julgado de sentença condenatória.

O pedido de liberdade jamais terá o tom de súplica, mas o de cobrança do preceito constitucional de obrigatoriedade de revogação de prisão ilegal (“a prisão ilegal será imediatamente relaxada pela autoridade judiciária”, art. 5°, inciso 65 da Constituição).

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!

Facebook Comments