Os instrumentos estão afinados e o palco está montado na Praça Doutor José Vieira de Carvalho. No dia 14 de Julho, pelas 22h, a Orquestra Sinfónica Casa da Música vai encantar a cidade da Maia com um concerto festivo ao ar livre. A entrada é gratuita.

É Verão na Casa da Música e, para celebrar, nada melhor do que sair fora de portas e fazer-se à estrada. A noite é longa, a música está alta e as danças sinfónicas aquecem a estação mais quente do ano. O projecto, que organiza vários concertos na área metropolitana do Porto, passou pela praceta exterior norte do ArrábidaShopping e, no próximo dia 14 de Julho, chega à Maia.

As melodias da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música vão ecoar pela Praça Doutor José Vieira de Carvalho onde o encontro está marcado às 22h. Este ano, o Maia Symphonic – como lhe chamam – apresenta um programa dedicado às danças e sons de sabor popular sob a direcção musical de Jan Wierzba. Um dos mais promissores directores de orquestra em Portugal, natural da Polónia e educado no Porto, que pretende “apresentar o repertório mais diversificado possível”.

O objectivo? “Demonstrar ao público (que pode não estar habituado a deslocar-se a uma sala de concertos) o gosto e emoção que advém da audição de repertório sinfónico nos seus vários moldes”, explica Jan Wierzba em entrevista ao Público. E, claro, promover a proximidade da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música com as pessoas. Tudo com o propósito de desinstalar os conceitos de seriedade e rigidez que são ocasionalmente associados à música erudita.

A entrada é livre e o convite é extensível a adultos e crianças que gostam de viajar por diferentes geografias e fazem questão de levar a Casa (da Música) consigo. “O concerto é constituído por obras que percorrem mundos distintos tanto em termos geográficos como em termos estilísticos”, alerta o director musical. Por outras palavras, o Maia Symphonic pretende conquistar todos os ouvintes com os compositores Antonín Dvorák, Aram Khatchaturian, Fernando Lopes-Graça e Leonard Bernstein. O espetáculo ao ar livre inicia-se com o turbilhão de emoções de um Carnaval na Boémia e prossegue com os passos flutuantes de uma valsa imparável.

“Seguir-se-á a belíssima Suite Rústica N° 1, inspirada em canções populares portuguesas, e terminará com as Danças Sinfónicas do musical West Side Story”, adianta Wierzba. Um repertório que vai das sonoridades do Leste à grande música americana com canções como “Somewhere”, “Maria” e os ritmos do mambo, do cha-cha-cha e da rumba. Melodias tradicionais de várias regiões que prometem levar a música sinfónica a novos espaços e novas pessoas que saem de casa para ouvir música, desde que seja acessível.

Mas a iniciativa da Câmara Municipal da Maia e da Casa da Música não é nova. No ano passado, o programa incluiu obras exóticas de Alexander Borodin, Luís de Freitas Branco e Manuel de Falla, com direcção musical de Pedro Neves. Segundo o maestro, “este programa foi realmente pensado para ser apresentado no exterior e a preocupação é sempre captar a todo o segundo a atenção das pessoas”.

Por isso, as peças acabam por não ser longas entre si e o grande factor que partilham em comum é o tema da dança. “No fundo, os desafios de um concerto ao ar livre são os mesmos de qualquer outro concerto, superados pelo gosto de fazer música em conjunto, independentemente do contexto”, acrescenta Jan Wierzba com entusiasmo.

A Casa da Música defende que a música sinfónica pode (e deve) fazer parte da vida das pessoas, mesmo dos mais jovens. Prova disso é a programação do ciclo “Verão na Casa 2018” que, até Setembro, estima contabilizar mais de 120 mil espectadores. Os concertos, esses, acabam no dia 7 desse mês. A Avenida dos Aliados, no Porto, encerra o ciclo de concertos com o violino “Quatro Estações”, de Antonio Vivaldi, pela Orquestra Barroca Casa da Música.

Ainda este mês, destaque para os concertos na Praça Guilhermina Suggia, em Matosinhos. Dia 27 a cidade recebe Sérgio Godinho com a Orquestra Jazz de Matosinhos, sendo que dia 28 é tempo de Pedro Abrunhosa subir ao palco e mostrar arranjos originais das suas canções com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música.

Os cookies de marketing são utilizados ​​para seguir os visitantes pelos websites. A intenção é exibir anúncios que sejam relevantes e apelativos para o utilizador individual e, logo, mais valiosos para os editores e anunciantes independentes.