A Câmara dos Representantes dos EUA divulgou nesta sexta-feira novas mensagens de diplomatas americanos e ucranianos que reforçam a tese de que Donald Trump pressionou o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, a investigar Joe Biden e seu filho, Hunter.

Essa é a base para o processo de impeachment contra Trump que foi aberto pela Câmara.

Segundo as mensagens tornadas públicas hoje, Trump deu a entender que só receberia o líder ucraniano na Casa Branca se Zelensky fizesse com que as investigações sobre os Biden fossem retomadas.

O novo lote de mensagens foi entregue aos deputados por Kurt Volker, ex-enviado especial dos EUA à Ucrânia. Ele falou aos congressistas por quase dez horas nesta sexta, em um depoimento a portas fechadas.

Como noticiamos mais cedo, Trump — que comemorou boas notícias na economia, como o menor índice de desemprego em 50 anos — reconheceu hoje que a oposição tem votos suficientes na Casa para dar prosseguimento à tramitação do pedido.

No fim de setembro, o Departamento de Justiça dos EUA havia divulgado, por ordem do presidente, a transcrição da conversa entre Trump e Zelensky. No dia seguinte, a Câmara também divulgou a íntegra do documento que fundamentou a abertura formal do processo de impeachment.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *