Eles assumem formas diversas e nos atacam há décadas. Vêm do espaço, invadem nossos sonhos, querem nos devorar enquanto nadamos ou morder nossos pescoços. A mostra Monstros no Cinema revisita a história de alguns dos personagens mais populares e aterrorizantes da tela grande por meio de 39 filmes de todas as épocas. Com entrada gratuita, a programação acontece no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de Brasília entre 12 de julho e 7 de agosto.

Sob curadoria do jornalista e produtor cultural Breno Lira Gomes, os longas foram distribuídos em oito eixos temáticos. “Ao fazer essa divisão eu vi uma oportunidade para mostrar ao público que filmes de monstros não só atrelados ao gênero do terror, mas também da ficção científica, a comédia, ao musical e produções infantis”, ele explica.

No programa das criaturas clássicas, encontramos os primeiros monstros do cinema. Do pioneiro O Golem (1920), feito na Alemanha, às incursões inaugurais do estúdio Universal no subgênero, como Drácula (1931), Frankenstein (1931) e A Múmia (1932). Mais adiante, o passeio elenca quatro atualizações feitas em diferentes épocas, como Drácula – O Vampiro da Noite (1958), feito pelo estúdio britânico Hammer, e Drácula de Bram Stoker (1992), dirigido por Francis Ford Coppola.

O controverso Monstros (1932), estrelado por pessoas com deficiências físicas reais, A Mosca (1986), do canadense David Cronenberg, e A Hora do Pesadelo (1984), estreia do assassino sobrenatural Freddy Krueger (foto no alto) criado por Wes Craven, são algumas das produções organizadas sob o tema Os Malditos.

A seleção ainda exibe monstros gigantes de épocas variadas, de King Kong (1933) e Godzilla (1954) a O Hospedeiro (2006) e Cloverfield: Monstro (2008), e duas obras-primas do espaço sideral, Alien, o Oitavo Passageiro (1979) e O Enigma de Outro Mundo (1982). A criançada poderá conferir Monstros S.A. (2001), Onde Vivem os Monstros (2009) e Frankenweenie (2012), entre outros títulos.

À Meia-Noite Levarei Sua Alma (1964), terror que marca a primeira aparição de Zé do Caixão (José Mojica Marins), e Mar Negro (2014), do capixaba Rodrigo Aragão, representam o cinema nacional na mostra. O derradeiro ciclo reúne remakes e novas versões de personagens de vanguarda, como o vencedor do Oscar A Forma da Água (2017), fortemente inspirado por O Monstro da Lagoa Negra (1954), também presente na programação.

Apesar da força dos clássicos, o curador considera a temporada frutífera para os filmes de monstros: Jurassic World: Reino Ameaçado, o nacional As Boas Maneiras, Hotel Transilvânia 3, Rampage: Destruição Total, estrelado por Dwayne Johnson, o The Rock, e Megatubarão, com Jason Statham no elenco.

“O grande público não tem preconceito com esses filmes, e até mesmo os intelectuais, pensadores do cinema, estão cada vez mais perdendo o preconceito com essas produções. Pois enxergam nelas um ótimo exemplo da sociedade contemporânea e meio que acabam por dizer muito sobre ela”, explica.

Monstros no CinemaDe 12 de julho a 7 de agosto, no Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB (Setor de Clubes Esportivos Sul, trecho 2, lote 22, 61 3108-7600). Entrada gratuita. Veja programação completa. A classificação indicativa varia de acordo com os filmes