São 18 anos de carreira, muitos quilômetros rodados mundo afora com turnês pela Europa e EUA, passagem por todo o Brasil, três discos lançados, seis clipes e um documentário. BNegão & Seletores de Frequência é parte da vida de muita gente. Nos dias 14 e 15 de março o Sesc Piracicaba terá a honra de presenciar a banda em duas versões: o show original de BNegão & Seletores de Frequência no sábado, 14, e o show infantil do Sítio do Pica Pau Amarelo no domingo, 15, este gratuito.

O show de BNegão & Seletores de Frequência é conhecido como um verdadeiro “Baile de Música Negra Universal”. Pautado pelos discos Enxugando Gelo (2003), Sintoniza Lá (2012) e TransmutAção (2015), o grupo desafia a lógica com um set vigoroso e surpreendente, trazendo para dentro de um mesmo show ritmos como o hip-hop, funk 70, samba-jazz, afrobeat, música jamaicana, miami bass e hardcore. Ao peso do som, junte a retórica instigante, política e cheia de vibrações positivas que BNegão tem na ponta da língua.

É um caldeirão de elementos sonoros prontos para causar a ebulição por onde passa. Sendo assim, a banda convida a todos para seus últimos shows em 2020. Este ano o combo segue se despedindo do público com este show especial, que abriga o repertório de seus três discos e algumas surpresas sonoras.

É hora de celebrar o fim de um ciclo e o início de outro, afinal, o incansável BNegão é um dos artistas mais prolíficos de sua geração. Ele não pára: já iniciou sua carreira solo com o single “Injustiça” e um EP vem aí. Está nos palcos e nas gravações de variados artistas da música brasileira, segue como vocalista do Planet Hemp, Bota Som nas pistas, circula com o BNegão Trio, está emocionando e surpreendendo com o show onde interpreta Dorival Caymmi.

Por fim, o multiartista se caracteriza de Tio Barnabé, junto com os Seletores de Frequência e a cantora Betina, que faz as vezes de Emília, para mergulhar no universo infantil. O show “BNegão & Seletores de Frequência Cantam e Tocam O Sítio do Pica Pau Amarelo” é uma releitura de alguns clássicos, inspirados na mais consagrada obra de Monteiro Lobato, compostos por gente como Dorival Caymmi, Jorge Ben, Dona Ivone Lara, João Bosco, Gilberto Gil, Baby Consuelo e Pepeu Gomes, entre outros mestres. Sons de primeira, que fizeram parte da infância dos músicos da banda, que agora têm a oportunidade de dar a sua versão para uma novíssima e atenta geração.

Comentários