Não é fácil definir a música que a cantora e compositora argentina Soema Montenegro faz.Soema cria uma música de vanguarda que, ao mesmo tempo, mistura elementos ancestrais do folclore de diversos países latino-americanos. Repleta de improvisações vocais e instrumentais que evocam sons da natureza, mas que em muitas vezes usam elementos da melhor canção popular. Uma mistura que é preciso ouvir para entender e a coloca em posição de destaque entre os artitas de sua geração na América do Sul.

A própria artista, em sua primeira turnê brasileira, sabe explicar melhor o que são as suas composições. “Não faço música folclórica, ancestral ou tradicional. Canto minhas próprias canções, letra e música, que componho pesquisando, sobretudo, a voz latino-americana, a mistura indígena, africana e europeia que nos formou”, diz.   

Nos shows em Curitiba, Soema vai cantar canções do repertório de seus três primeiros discos Uno Una Uno (2008), Passionaria (2011) e Ave Del Cielo (2014) e também mostrar, em primeira mão, os números que compôs para o próximo álbum, Camino a la Templanza que deve ser lançado ainda em 2018.

Soema diz que aproveita a passagem pelo Brasil para abrir mais uma frente em seu trabalho de “criar pontes e canais para os intercambio das culturas latino-americanas”. “Sei que o idioma é sim uma barreira que isola o Brasil de certa forma, mas, no fundo, temos a mesma raiz linguística e assim é fácil para ouvir e aprender se nos abrirmos reciprocamente”. 

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

entre para o Desafio 19 dias