Você lembra da música “Ai se eu te pego”? Você se recorda que o lateral-esquerdo Marcelo e o atacante Cristiano Ronaldo dançaram a coreografia da música após o português marcar um gol pelo Real Madrid? Pois é, o nosso convidado do “Duelo dos Sonhos” deste domingo vai contar essa e muitas outras histórias enquanto escala a seleção brasileira de todos os tempos.

Teló relembrou também quando foi ao CT do Real Madrid para conhecer o português. Mas peraí, o cantor foi convidado para escalar a seleção brasileira de todos os tempos, que vai enfrentar uma equipe do resto do mundo escalada pelo Esporte Espetacular, e não falar apenas do Cristiano Ronaldo. Vamos entender como funciona a brincadeira:

Para montar as duas seleções foram convocados dois craques da arte de desenhar: o brasileiro Mário Alberto e o argentino Gonzalo Rodríguez. Enquanto o primeiro focou nos atletas da seleção do resto do mundo, o outro fez os brasileiros.

A seleção do resto do mundo foi definida pelo Esporte Espetacular. São onze gênios. No gol, Lev Yashin, o Aranha Negra. O russo revolucionou a posição de goleiro nos anos 60. Na defesa, três zagueiros: Bobby Moore, capitão do título da Inglaterra em 1966; Beckenbauer, o Kaiser Alemão, campeão em 1974 como jogador e, em 1990, como treinador; e o italiano Franco Baresi.

No meio-campo, a lenda uruguaia Obdúlio Varela, o capitão do Maracanazo e campeão com a Celeste em 1950. Tem o francês Zinedine Zidane e o “El Diós” Maradona. No trio de ataque, uma mistura de passado e presente: Puskas, o major galopante, que jogou no supertime da Hungria na Copa de 1954; e dois conhecidos do torcedor: Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. O comandante desse esquadrão é o holandês Rinus Michels.

Teló optou por escolher em sua maioria jogadores que viu jogar. Com isso, a selção do cantor, que teve como técnico o Velho Lobo, ficou com a seguinte formação: Taffarel, Cafu, Mauro, Aldair e Roberto Carlos; Rivellino, Garrincha, Pelé e Ronaldinho; Ronaldo e Romário.

Comentários