O Museu Capixaba do Negro (Mucane) recebe, neste sábado (7), o Festival FemeArte. Organizado pelo Coletivo Slam Xamego, o evento pretende reunir diversos coletivos da Grande Vitória com ênfase no protagonismo feminino negro, com o intuito de promover um espaço para mulheres negras, onde possam compartilhar vivências e subjetividades, além de reafirmar seu lugar na arte e na cultura capixaba. 

Assim, serão realizadas de música, dança, além de uma exposição de fotografias e poesias. A classificação indicativa é de 12 anos e a entrada é gratuita.

O Slam Xamego é um coletivo formado por jovens munícipes de Vitória, que desde janeiro de 2019 organiza uma competição de poesia falada e performática na praça dos Namorados, com o intuito de dialogar sobre as diferentes manifestações de violência sofridas pela juventude, utilizando o afeto e a poesia como forma de enfrentamento a tais violências.

Segundo as organizadoras, a ideia do festival se deu a partir de uma troca de vivências com outras artistas capixabas, percebendo que o Estado é o terceiro no ranking de feminicídio.

“Enquanto artistas negras periféricas, vimos a importância e urgência de lutar contra um sistema que só nos mata. Mostrar que não somos apenas estatísticas e que o nosso Estado tem artistas competentes e talentosas”, afirma uma das proponentes Jasiane Silva Alves.

Projeto Remonta vai acontecer até o fim do mês, em Vitória e Serra, e contará ainda com um seminário para auxiliar as mulheres a ingressar neste mercado de trabalho

Após reduzir o teto da Lei de Incentivo para musicais para R$ 1 milhão, o governo acabou recuando, no final do ano passado, e passou o valor para até R$ 10 milhões

Entre os poucos rostos conhecidos, chamou a atenção o da atriz e escritora Maria Paula. No discurso a atriz falou em pacificação da área e diálogo permanente

Comentários