Há quatro anos, quando Leticia Spiller foi convidada para estrear o espetáculo “Dorotéia”, ela nem poderia imaginar que encontraria entre os músicos do elenco o seu atual marido. Do outro lado da história, o uruguaio Pablo Vares desconhecia quem era a famosa atriz global que dividiria o palco com ele. Mas a conexão deu certo. Além da relação amorosa que começou no trabalho, ela encontrou nele a melodia, e ele, instrumentista, descobriu nela a voz para suas canções. Ontem, o casal apresentou ao público o primeiro fruto dessa parceria: a música e o clipe “Quimera”.

— Essa canção nasceu no processo de montagem do espetáculo “Infúsion”, quando dividi o palco novamente com Letícia. Um dia, durante uma roda de conversa no sítio, comecei a tocar a música e ela cantarolou. Ficou muito bacana, e agora o público vai poder conhecer essa nossa primeira parceria musical — diz Pablo.

A música não foi o primeiro ofício do artista, que está no Brasil há oito anos. Filho de uma brasileira com um uruguaio, Pablo conta que se mudou para Campinas, em São Paulo, para trabalhar com artes marciais:

— Fui instrutor de muay thai num circuito de academias. Até então, a música ainda não era uma realidade profissional pra mim. Mas o mercado brasileiro me proporcionou a entrada na arte através dos espetáculos de dança flamenca. Até que cheguei ao teatro, e ele me levou até Leticia. A admiração que tínhamos um pelo trabalho do outro cresceu, e acabamos nos envolvendo.

— Encontrei um muso inspirador. A gente se encontrou num lugar sagrado pra mim, que é o palco — relembra a atriz: — Acho fantástico que a gente se conheceu muito de perto, sem pré-conceitos. Ele não sabia que eu era uma atriz famosa no Brasil. Gostou de mim pelo que eu sou de verdade, e não pelo que represento para o país.

Comentários