No quarteto, John Lennon era considerado o vanguardista enquanto Paul McCartney era conhecido por ser mais conservador na música. No entanto, segundo o The Guardian, o baixista quis lançar uma música experimental, “Carnival of Light”, ainda com a banda.

Barry Miles pediu ao amigo Paul McCartney canções para um festival de música eletrônica chamado Million Volt Light and Sound Rave. O evento foi realizado em 1967 no Roundhouse Theatre, em Londres.

No entanto, Miles não sabia que o músico dos Beatles produziria uma grande faixa de rock esotérico. Paul McCartney relembrou a criação da música: “Estávamos grudados no estúdio e íamos todos os dias gravar. Eu disse aos caras, isso é um pouco indulgente, mas vocês se importariam em me dar 10 minutos?”

“Tudo o que eu quero que vocês façam é apenas passear por todas as coisas e bater, gritar, tocar. Não precisa fazer sentido. Toque bateria, vá ao piano, toque algumas notas… e depois colocamos um pouco de eco nele. É muito livre”, disse aos companheiros de Beatles.

O resultado de “Carnival of Light” era peculiar. De acordo com o Ultimate Classic Rock, Mark Lewisohn afirmou: “A faixa de uma das fitas estava cheia de sons distorcidos e hipnóticos de bateria e órgão. [A segunda faixa] tinha um violão distorcido; A três tinha o som de um órgão da igreja, vários efeitos e vozes; A faixa quatro apresentou vários efeitos sonoros indescritíveis, com montes de eco de fita e um pandeiro maníaco.”

De acordo com a Rádio X, Lewisohn acrescentou: “talvez a [música] mais intimidadora de todos, Lennon e McCartney gritando e berrando frases aleatórias como ‘Você está bem?’ E ‘Barcelona!’.”

Segundo o The Guardian, George Martin, produtor dos Beatles, achou “estranho”: “Era um tipo de som descomposto. Não era considerado digno de ser lançado como uma música normal dos Beatles na época e foi guardado.”

“Carnival of Light” quase foi lançada nos anos 1990, quando os Beatles lançaram uma série de compilações em Anthology. O baixista lembrou: “Estávamos ouvindo tudo o que já gravamos. Eu disse que seria ótimo colocar isso porque mostraria que estávamos trabalhando com coisas realmente de vanguarda…Mas foi vetado. Os caras não gostaram da ideia, como ‘isso é besteira’.”

Comentários