Qualquer filme de Quentin Tarantino é garantia de uma trilha sonora inesquecível. Não muito adepto de trilhas originais, o diretor sempre traz uma seleção variada para suas produções, e Era Uma Vez em Hollywood não é exceção.

Mergulhando no final da década de 60, o filme traz uma bela variação de artistas e bandas, e reunimos todos elas aqui, assim como a cena em que se encontram.

A primeira canção começa logo nos créditos iniciais, quando vemos Rick Dalton e Cliff Booth indo se encontrar com Marvin Schwarzs. Em paralelo, acompanhamos a chegada de Sharon Tate e Roman Polanski de avião, em Los Angeles. 

A clássica canção de Simon & Garfunkel para A Primeira Noite de um Homem tem uma breve participação aqui. Ela toca rapidamente no rádio quando Cliff repara na Pussycat de Margaret Qualley pela primeira vez, andando na rua. 

Em uma das muitas cenas de ambientação e passeios por Los Angeles, “Ramblin’ Gamblin’ Man” toca quando Cliff dirige de volta para sua casa, após se despedir de Rick. 

Logo em sequência, vemos a cena da festa na Mansão da Playboy. Temos a introdução de Damian Lewis como Steve McQueen, além de cenas de Sharon dançando com suas amigas em uma grande festa. 

Quando Cliff finalmente chega em casa, ele liga a televisão para assistir diferentes programas. Entre eles, ouvimos a canção de Chad & Jeremy passando entre a programação.

A canção de Paul Revere & The Raiders foi uma das que apareceu no trailer do filme, mas também se destaca na cena em que Sharon está arrumando suas coisas, ao passo em que Cliff está na casa ao lado, arrumando a antena de Rick no telhado. 

Mais uma do combo Revere & Raiders! Ainda acompanhando Sharon em sua casa, temos um dos momentos mais tensos de Era Uma Vez em Hollywood, quando o sombrio Charles Manson aparece na casa de Tate. A referência é mais forte quando analisamos que a música foi produzida por Terry Melcher, que morou na residência de Tate – e que chegou a conversar com Manson sobre uma gravação de seu disco.

A divertida canção do The Box Tops toca no rádio quando Cliff deixa Rick no estúdio para gravar uma participação em um seriado de TV, no início do segundo dia.

Pois é, temos até mesmo um jingle de perfume na trilha sonora. Mas é uma bela música, tocada quando Cliff encontra Pussycat na rua pela segunda vez, e ela pede uma carona. Ele recusa, mas a tensão entre os dois é bem demarcada pela música do perfume Heaven Sent.

Logo após deixar Rick no estúdio, Cliff dirige seu carro de volta para casa. Uma das músicas que ouvimos no rádio é “Kentucky Woman”, do Deep Purple.

A bela balada de Buffy Sainte-Marie embala a primeira grande cena focada em Sharon Tate. Vemos a atriz dirigindo por Los Angeles e dando carona para uma garota na estrada, enquanto ela segue para um cinema local.

Música que apareceu no primeiro trailer de Era Uma Vez em Hollywood, e que marca mais uma cena entre Cliff e Pussycat. A música toca assim que ele para o carro e a encontra novamente. 

Logo depois de aceitar dar carona para Pussycat, Cliff dirige o carro enquanto a música de Neil Diamond toca no rádio. Ela também apareceu no segundo trailer do filme. 

A bela composição dá o tom de faroeste que Tarantino adora, e toca quando Rick Dalton caminha determinado para o set, após esquecer uma fala. Ela também se desenrola durante a grande cena em que interpreta o vilão Caleb em um seriado.

Mais uma de Revere e Raiders! “Mr. Sun, Mr. Moon” toca na TV enquanto Squeaky e outras garotas da Família Manson assistem TV no Rancho Spahn, aumentando a tensão quando Cliff insiste em entrar para encontrar seu velho amigo George.

Logo após Cliff tentar sair do Rancho Spahn, “Don’t Chase Me Around” começa a tocar, e embala o conflito entre o dublê e um dos hippies da propriedade, após este furar o pneu de seu carro.

A melancólica balada de José Feliciano serve como um bom encerramento do intenso segundo dia de Era Uma Vez em Hollywood. Ela toca enquanto vemos Rick e Dalton dirigindo por Los Angeles após a gravação, assim como a saída de Sharon Tate da sessão de cinema de Arma Secreta contra Matt Helm. 

A versão inglesa de “Dinamite Jim” acompanha a sequência de montagem que mostra Rick Dalton estrelando Nebraska Jim na Itália, assim como os demais filmes que estrelou na Europa.

Após o salto temporal de seis meses, “Out of Time “toca quando vemos Rick se readaptando com sua esposa Francesca após o retorno da Itália, ao passo em que vemos Sharon grávida pela primeira vez, se divertindo com seus amigos. 

Hora do revisionismo. A canção alucinante de Vanilla Fudge toca quando os membros da Família Manson invadem a casa de Rick Dalton, e se mantém durante toda a violenta briga com Cliff. 

A lindíssima composição de Maurice Jarre para Roy Bean – O Homem da Lei! encerra Era Uma Vez em Hollywood, na cena em que Rick é convidado para ir à casa de Sharon Tate, para enfim conhecê-la.

close

🤞 Não perca nada!

Assine nossa newsletter e receba novidades e ofertas exclusivas!

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

Conheça o Desafio 19 dias!