Fintechs crescem 600% nos últimos anos e inspiram novos negócios digitais

Fintechs crescem 600% nos últimos anos e  inspiram novos negócios digitais

No Brasil, as fintechs cresceram 600% nos últimos cinco anos, de acordo com a Fincatch, plataforma de avaliação e consulta de empresas digitais. Hoje, são 1500 fintechs em atividade no país. Por outro lado, uma pesquisa da Sambatech, realizada em 2021, revelou que 45,7% das empresas brasileiras já estão implementando estratégias de transformação digital. A pesquisa ouviu mais de cem empresas das áreas de inovação e tecnologia.

As fintechs, termo em inglês que une finanças e tecnologia, são empresas focadas em serviços financeiros, empresas que nasceram no ambiente digital com o movimento das startups e tem como base a transformação digital, processo em que as empresas se utilizam da tecnologia para otimizar os resultados e ter processos gerenciais mais eficientes. 

Através de serviços específicos focados no mercado digital, por exemplo, conciliação bancária, contas digitais e geração automática de arquivos, as fintechs oferecem taxas mais baixas e melhores condições de pagamento, além de atendimento completo de forma digital. Segundo o diretor de mercado da Globaltec, Leonardo Marques, a expansão de serviços financeiros veio para ficar e será somente mais uma das facilidades para o setor. “O crescimento do mercado estimula a competição entre os bancos tradicionais e as fintechs”, aponta.

Transformação digital

A capacidade de adaptação do mercado brasileiro ao digital fez as empresas crescerem exponencialmente. Afinal, se antes faziam contratos no papel, agora, o contrato e a assinatura é totalmente online. Segundo Leonardo Marques, foi essa adaptação que impulsionou mudanças estratégicas. “A transformação digital moldou a estratégia do mercado, hoje desenvolvemos soluções com foco na experiência do cliente, um exemplo disso são os serviços das fintechs”, esclarece.

Para Leonardo, a tendência é de que os investimentos em transformação digital cresçam junto com o desempenho das empresas. “Buscar entender e acompanhar esse cenário nos ajuda a oferecer serviços mais focados no cliente”, complementa. A pesquisa da Sambatech apontou que 62,5% das empresas pretendem investir entre 10% e 30% do faturamento em estratégias de transformação digital. 

Inovação que acelera a otimização dos processos

De acordo com Diego Bassan, gerente comercial da PJ Bank, as fintechs entregam soluções ágeis e eficientes de forma totalmente digital. “Contas digitais, recebimento por cartão e boleto, além da automação da conciliação e repasse automático entre contas do mesmo CNPJ sem a necessidade do contato presencial são recursos que, agora, temos com as fintechs”, informa.

Em 2013, o Banco Central regulamentou as fintechs como instituições financeiras e possibilitou o surgimento dos bancos digitais. De acordo com Diego Bassan, antes da regulação das fintechs, havia alta concentração bancária que dava mais autonomia para os bancos, porém com altas taxas e custos para os clientes. “Os grandes brancos não têm foco em resolver situações específicas do mercado de construção civil”, completa.

De acordo com Diego, usar uma única solução integrada permite mais solidez e celeridade às empresas. “Para nossos clientes, o processo de cobrança melhorou seis vezes com o digital, eles realizam toda a gestão financeira em uma única plataforma,” completa. Para Leonardo Marques, isso facilita o dia a dia das empresas dando fôlego para crescer. “A longo prazo, o gestor terá mais tempo e recursos para buscar novas oportunidades de negócio,” finaliza.

Facebook Comments

Quer ver sua notícia aqui também?

Publique gratuitamente no assuntando e ganhe mais relevância online!

ENVIAR MINHA NOTÍCIA