Sob a regência do maestro Isaac Gonçalves, e com entrada franca, a apresentação será às 19h na Escola de Música e  inclui clássicos como Bachianas nº 4, de Villa-Lobos, e Carmen Suite n.º.2, de Georges Bizet. O repertório, todavia, também contempla composições populares.

Com 17 anos de existência, o grupo é composto hoje por 35 músicos, dos quais 20 são beneficiados com a assistência do programa Bolsa Cultura, iniciativa da Prefeitura de Anápolis que consiste no incentivo de R$ 400 para que artistas iniciantes possam investir na profissionalização.

A Orquestra Jovem é uma das principais referências artísticas da cidade, atuando em diferentes ocasiões, a convite da administração municipal e de outras instituições.

“Ficamos muito felizes de a orquestra apresentar ao público um pouco do que teremos ao longo de 2019”, diz Issac Gonçalves, destacando que realizar a abertura na Escola de Música é especial por se tratar do local onde o grupo trabalha para levar harmonia aos expectadores.

O maestro também ressalta a importância do evento do dia 16 por considerar que ele permite a integração a Orquestra Jovem com a comunidade. “Estamos muito animados e cheios de expectativa para mais essa apresentação”, conclui.

Beatriz Policena, professora da Escola de Música, reforça que nos últimos dois anos, a unidade tem atuado para garantir a aproximação da população com a música.

“A nossa ideia, foi mostrar que a Orquestra não apresenta apenas músicas formais ou para um público elitizado. No entanto, com um repertório bastante técnico, que é capaz de encantar, seja com as composições populares ou eruditas”, disse.

A Orquestra Jovem de Anápolis tem trajetória de apresentações em diferentes municípios do Estado, incluindo Goiânia e Cidade de Goiás, esta última nas edições do Encontro de Corais. Em ocasiões especiais, a Orquestra atua na montagem de espetáculos com o Corpo de Baile do Teatro Municipal de Anápolis e com o Coral Sinfônico (Coral Municipal). Em 2016, foi produzido o espetáculo Carmen e no ano seguinte foi a vez da montagem de “Carmina Burana”, ambos em uma atuação conjunta do Corpo de Baile e da Orquestra Jovem.