O governo publicou nesta quarta-feira (4) uma série de exonerações de servidores em cargos de chefia na Secretaria de Cultura. As exonerações saíram no mesmo dia em que a nova secretária, a atriz Regina Duarte, vai tomar posse.

Um dos exonerados é o agora ex-presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Dante Mantovani, que, em vídeo, disse que o rock leva "ao aborto e ao satanismo". Veja a lista dos servidores que deixaram a secretaria:

Dante Mantovani: presidente da FunarteRicardo Freire Vasconcellos: diretor do Departamento do Sistema Nacional de CulturaPaulo César do Amaral: presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram)Reynaldo Campanatti: secretário de Economia Criativa Camilo Calandreli: secretário de Fomento e Incentivo à CulturaEdnagela dos Santos Barroso dos Santos: diretora do Departamento de Promoção da Diversidade CulturalMaurício Noblat Waissman: coordenador-geral da Política Nacional de Cultura VivaRaquel Cristina Brugnera: chefe de gabinete da Secretaria da Economia CriativaGislaine Targa Neves Simoncelli: chefe de gabinete da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura Leônidas José de Oliveira: diretor-executivo da Fundação Nacional de Artes (Funarte)Marcos Villaça: secretário de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual Rodrigo Junqueira: secretário de Difusão e Infraestrutura Cultural

A cerimônia de posse de Regina Duarte está marcada para as 11h no Palácio do Planalto. No cargo, Regina terá o desafio de encerrar a rotatividade da pasta e buscar pacificação ou, ao menos, uma convivência mais harmoniosa entre o governo e a classe artística.

Apoiadora de Bolsonaro desde a eleição, a atriz foi convidada para o cargo em 17 de janeiro e anunciou o “sim” duas semanas depois. No fim de fevereiro, Regina Duarte e a Globo anunciaram a rescisão em comum acordo do contrato de mais de 50 anos.

Durante o “noivado”, entre o convite e o aceite, a atriz viajou a Brasília para conhecer a estrutura da secretaria. Chegou a se reunir com a secretária interina, reverenda Jane Silva, que acabou exonerada semanas depois – o governo diz que Regina Duarte não interferiu.

Aos 73 anos, considerada um ícone das telenovelas no país, ela comandará uma estrutura vinculada ao Ministério do Turismo que ultrapassa as barreiras da dramaturgia. Cabe à pasta lidar com temas como economia criativa, direitos autorais, preservação do patrimônio histórico e democratização do acesso a teatros e museus, por exemplo.

Comentários