Nos próximos dias um frente fria se mantém atuante no Centro-Sul e chuvas volumosas ainda ocorrem sobre os estados do Mato Grosso do Sul, do Paraná, de Santa Catarina e de São Paulo. O frio também é destaque para os próximos dias.

Desde a tarde da última quarta-feira (24), uma frente fria vem atuando na Região Sul. O seu rápido avanço ao longo da quinta-feira (25), contribuiu para rajadas de vento de até 80 km/h ao longo do seu deslocamento. Mesmo avançando de forma mais rápida os acumulados ficaram entre 20 e 40 mm no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, segundo as estações do Inmet.

Já no Paraná, por ter atuado por mais tempo no centro-oeste e sul do estado os volumes atingiram valores em torno de 50 mm, segundo as estações do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (SIMEPAR).

#ClimaOscilação Antártica mantém a forte tendência negativa, o que contribui para a manutenção da umidade e para a diminuição das temperaturas no Centro-Sul. pic.twitter.com/uDS6gaekZn

Essa mudança de padrão, ou melhor, essa quebra do bloqueio atmosférico ocorreu devido à forte tendência negativa da Oscilação Antártica (AAO), que também foi a responsável pelo condicionamento do próprio bloqueio atmosférico.

Esse padrão mais instável e frio irá se manter para os próximos dias, principalmente para o Centro-Sul onde se espera as chuvas mais intensas e as temperaturas mais baixas.

Como dito anteriormente, a frente fria diminuiu a velocidade de deslocamento quando atingiu o estado do Paraná. Assim, nesta sexta-feira (26), o sistema se mantém entre o território paranaense e o estado de São Paulo. Previsão de tempo nublado e com chuvas de fraca intensidade ocorrendo pela manhã no oeste, centro e leste paulista, norte e leste do Paraná. O sistema também provoca chuvas pouco volumosas no leste do Mato Grosso do Sul e, no Rio de Janeiro, o tempo começa a mudar por volta do fim do período.

Frente fria recebe reforço de uma região de cavado e chuvas volumosas voltam a ocorrer no MT, PR, SC e SP. Para mais mapas de previsão, acesse:https://t.co/qcoBdYuFMS pic.twitter.com/CYkwz5E2cC

A partir do meio da tarde uma região de cavado intensifica a convergência de umidade, contribuindo para o desenvolvimento de instabilidades que levam potencial para temporais e chuvas volumosas na metade sul do Mato Grosso do Sul, no Paraná, no oeste, centro e sul paulistas. As chuvas mais intensa ocorrem durante a noite e se espalham para o norte de Santa Catarina.

Ao longo da madrugada do sábado (27), o aprofundamento do campo de pressão contribui para o surgimento de uma baixa pressão próximo à costa do estado de São Paulo. Assim, as chuvas continuam a ocorrer com forte intensidade no leste e norte do Paraná e se espalham por boa parte de São Paulo, sendo abrangentes e volumosas no leste do estado e isoladas no centro e norte.

Massa de ar polar se mantém sobre o Sul do Brasil, proporcionando bastante #frio, principalmente para o RS. O frio também é sentido nos próximos dias no MT, SP e RJ. pic.twitter.com/z84vK9xIkl

Essa condição se mantém ao longo da manhã, com diminuição a partir da tarde, quando uma massa de ar polar intensa, que vinha atuando no Rio Grande do Sul, consegue avançar por todo o Centro-Sul.

No domingo (28), o tempo fica mais firme e o potencial para chuvas volumosas não existe. O destaque é para o tempo nublado e frio no nordeste gaúcho, centro-leste catarinense e para a faixa leste, que vai do Paraná até o sul do Espírito Santo. No Rio Grande do Sul, o tempo firme predomina e o sol aparece entre poucas nuvens, com mínimas abaixo dos 9°C em todo o estado.

Comentários