Baixe agora: 20 receitas saudáveis para emagrecer e aumentar a sua imunidade!

O Botafogo está nas semifinais da Taça Rio. Mesmo com uma atuação abaixo do esperado e de um empate sem gols com a Portuguesa, o time comandado por Paulo Autuori garantiu nesta quarta-feira sua vaga na fase final do segundo turno do Campeonato Carioca. O 0 a 0 foi registrado no estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro, pela última rodada da fase classificatória da Taça Rio.

O time de General Severiano avançou no Estadual porque chegou aos oito pontos e ficou com a segunda posição do Grupo A, atrás apenas do Flamengo, que somou 15. O rival acabou ajudando o Botafogo nesta quarta ao vencer o Boavista, rival direto na briga pela vice-liderança da chave. O Boavista terminou em terceiro lugar, com sete pontos. A Portuguesa, que também tinha chances de classificação, ficou em quinto, com cinco pontos.

O JOGO – Precisando de uma vitória para não depender de nenhum outro resultado, o Botafogo começou melhor no Luso-Brasileiro. Tinha mais apuro técnico e tático, enquanto a Portuguesa abusava do nervosismo nos primeiros minutos de jogo. No entanto, o visitante encontrou dificuldades para se encontrar no ataque, mesmo acertando três bolas na trave no primeiro tempo.

Na primeira delas, aos 25 minutos, Pedro Raul pegou mal e acabou acertando o pé da trave direita do goleiro Milton Raphael num ataque desorganizado do Botafogo. Antes disso, Honda levou perigo, em levantamento na área, ao escorar de cabeça, um tanto desajeitado, a bola, mandando por cima do travessão.

Os outros lances de perigo aconteceram nos instantes finais do primeiro tempo. Aos 45, Pedro Raul acertou bela cabeçada, mas a bola parou na trave. Na sequência, num bate-rebate intenso, Fernando carimbou o travessão. A bola quicou perto da linha do gol, assustando a defesa da Portuguesa.

A etapa inicial, contudo, não foi de domínio total do Botafogo. A defesa alvinegra precisou se segurar em dois lances perigosos. No melhor deles, aos 10 minutos, Adriano completou cruzamento na área e exibiu bela defesa do goleiro Diego Cavalieri.

O segundo tempo manteve o ritmo forte dos instantes finais do primeiro. Cada time criou boa oportunidade de gol nos primeiros minutos. O jogo ganhou em equilíbrio e o técnico Paulo Autuori decidiu fazer mudanças em série na sua equipe. Sacou Fernando, Honda, Bruno Nazário e Luiz Fernando para as entradas de Barrandeguy, Alex Santana, Cortez e Ênio.

Mesmo com as alterações, a Portuguesa seguia ligeiramente melhor. Os anfitriões chegaram a impor pressão, que culminou na melhor chance do segundo tempo. Aos 29, Chay encheu o pé de dentro da área e Cavalieri fez linda defesa, quase à queima-roupa. O Botafogo respondeu dez minutos depois. Em forte cobrança de falta, Cortez mandou rente à trave esquerda de Milton Raphael.

A esta altura do jogo, diante da vitória que o Flamengo encaminhava sobre o Boavista, o Botafogo avançava na Taça Rio mesmo com o empate, o que reduziu o ritmo dos visitantes em campo. Por outro lado, a Portuguesa seguia acreditando. Nos instantes finais, a Lusa tentou impor novamente a pressão, porém sem sucesso.

PORTUGUESA – Milton Raphael; Luis Gustavo, Dilsinho, Marcão e Mauro Gabriel; Diego Guerra, Henrique (Matheusinho), Romarinho (Matheus Pimenta); Adriano, Chay e André Silva (Maicon Douglas). Técnico: Rogério Corrêa.

BOTAFOGO – Diego Cavalieri; Fernando (Barrandeguy), Marcelo Benevenuto, Kanu, Guilherme Santos; Caio Alexandre, Honda (Alex Santana) e Bruno Nazário (Cortez); Luiz Fernando (Ênio), Luis Henrique e Pedro Raul. Técnico: Paulo Autuori.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.

Comentários