Na Carolina do Sul, nos Estados Unidos (EUA), um cachorro infectado pelo coronavírus foi sacrificado. De acordo com a Universidade Clemson, o animal tinha condição crônica de saúde. 

“Com base no conhecimento atual, continua não tendo evidências de que os animais de estimação tenham um papel significativo na disseminação do SARS-CoV-2 para as pessoas”, disse Parr, o veterinário. Entretanto, conforme Parr, continua sendo uma boa ideia restringir o contato dos infectados pelo vírus com animais de estimação, assim como é feito com as pessoas.

São cumpridos quatro mandados de prisão e 15 de busca em São Paulo, Brasília, Itatiba e Itu, no interior paulista, além do bloqueio de contas bancárias

Comentários