A China anunciou que já tem uma vacina para o novo coronavírus. Diz que está preparada para começar a fazer testes clínicos seguros em humanos, estando já a recrutar pessoas saudáveis para o efeito.

De acordo com a EFE, que o Ministério da Defesa chinês anunciou que aprovou os ensaios clínicos em humanos de uma vacina contra o Covid-19 que foi desenvolvida pela Academia Militar de Ciências da China. Esta vacina foi desenvolvida pela equipa de investigação liderada por Chen Wei, desta academia.

Esta vacina foi, segundo o especialista chinês, desenvolvida “de acordo com as normas internacionais e a regulação local”, estando a China preparada para a produção “em larga escala” de forma “segura e eficaz”.

O país está já a “recrutar” pessoas que queiram participar nos testes em humanos. Procura 108 pessoas saudáveis para testes que vão arrancar em abril, isto numa altura em que os novos casos de Covid-19 na China começam a encolher. Os testes vão ser realizados até 31 de dezembro, segundo informação da Academia Militar de Ciências Médicas, citada pela Reuters.

O novo coronavírus matou pelo menos 7.813 pessoas em todo o mundo desde seu surgimento em dezembro passado, segundo um relatório compilado esta terça-feira, até às 17h00, pela agência noticiosa AFP através de fontes oficiais. De acordo com os dados, mais de 189.680 casos de infeção foram comunicados em 146 países. Depois da China, Itália é o país mais fustigado pela pandemia.

Na Europa, a Comissão Europeia anunciou um apoio de até 80 milhões de euros ao laboratório alemão que está a trabalhar numa potencial vacina para o novo coronavírus, isto depois de uma alegada oferta da administração norte-americana ao dono da CureVac. A perspetiva de Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, é a de que esta vacina esteja no mercado até ao outono.

Pela primeira vez, a chanceler alemão demonstrou abertura para que seja emitida dívida pública europeia. Posição surge em plena pandemia, com a economia dos vários países da região em forte travagem.

Comentários