Neste domingo (9), temos uma comemoração muito especial: o Dia dos Pais, celebrado anualmente no segundo domingo do mês de agosto. Tendo isso em mente, o Canaltech traz para você uma lista com os melhores pais do cinema e da televisão. Qualquer semelhança que esses pais tenham com o seu (ou com você mesmo, caso já seja pai!), é mera coincidência.

O que dizer desse pai que tem dooois empregos?! Não há maneira melhor de começar essa lista senão com um pai que acompanhamos ao longo de várias tardes assistindo Todo Mundo Odeia o Chris. O personagem foi inspirado no pai do comediante americano conhecido por criar, escrever e narrar o seriado, que é justamente baseado em sua vida real. Assim como o Julius que vemos na série, o pai de Chris Rock era motorista de caminhão e entregador de jornais. No entanto, algo que pouca gente sabe é que o verdadeiro Julius morreu em 1988, após uma cirurgia.

Já o Julius que conhecemos é interpretado por Terry Crews e conquistou os nossos corações com aquela personalidade que lembra, senão o nosso pai, pelo menos algum parente ou uma pessoa querida. Vemos nele alguém que batalha para sustentar a família e que ensina aos filhos que a vida não é fácil.

Tudo bem, pulamos da comédia para o drama rapidinho, mas não tem como discutir que o judeu Guido Orefice (Roberto Benigni) é um pai que definitivamente conquistou os nossos corações. O filme de 1999 aborda a Segunda Guerra Mundial. Na Itália, Guido e seu filho Giosué Orefice (Giorgio Cantarini) são levados para um campo de concentração nazista. Afastado da mulher, ele tem que usar sua imaginação para fazer o menino acreditar que estão participando de uma grande brincadeira, com o intuito de protegê-lo do terror e da violência que os cercam. Se você já assistiu ao filme, provavelmente derramou algumas lágrimas por causa da relação desses dois.

Pai é quem cuida. Pai é quem cria. E na série original da Netflix Stranger Things, Jim Hopper (David Harbour) é um dos maiores responsáveis por deixar isso claro, uma vez que ele decide adotar Eleven (Millie Bobby Brown). Mesmo com seu jeito marrento de criar a filha, o que leva a alguns desentendimentos entre os dois, Hopper é um pai muito carinhoso, que conquistou o coração do público. Vale reparar, inclusive, que ele também já tinha demonstrado um senso paternal muito forte quando o assunto era sua filha biológica, Sara, que teve câncer.

Quem não caiu nas lágrimas ao assistir a morte de Mufasa em O Rei Leão? Foi um momento marcante na infância de muitos, e que pôde ser revisitado no live-action de 2019. Seja na animação de 1994, seja no remake, Mufasa é uma figura paterna que só desperta carinho por parte do público. É um pai protetor e corajoso, que não foge do dever. Vale também uma menção honrosa para Timão e Pumba, que depois da morte de Mufasa, acabam de certa forma assumindo o papel de pais do Simba, criando-o até a fase adulta. E por que não ressaltar que o próprio Simba futuramente acaba se tornando um pai protetor e digno dessa lista?!

Outro pai que conquistou nossos corações foi Michael Kyle (Damon Wayans), da série Eu, a Patroa e as Crianças. Assim como Julius, Michael também fez parte das nossas tardes, e nos divertiu com seu jeito cômico de criar os filhos. O pai de Junior (George O.), Claire (Jennifer Nicole Freeman) e Kady Kyle (Parker McKenna Posey) faz o possível para ensinar os filhos a fazer o que é certo – embora nem sempre do jeito mais convencional, o que arranca muitas risadas do público – e demonstra, inúmeras vezes, o quão é apaixonado por sua família.

Em Uma Babá Quase Perfeita, filme americano de 1993, do gênero comédia dramática, preocupado por ter pouco acesso aos seus filhos, o divorciado Daniel Hillard (Robin Williams) elabora um plano com a ajuda de seu irmão Frank (Harvey Fierstein): a ideia consiste em se vestir como uma velha mulher britânica e convencer sua ex-mulher, Miranda (Sally Field) a contratá-lo como babá. As crianças adoram a Sra. Doubtfire e com sua ajuda, Daniel acaba se torna um pai bem melhor.

A sitcom norte-americana Três é Demais narra os acontecimentos do pai viúvo Danny Tanner (Bob Saget), que convoca seu cunhado Jesse Katsopolis (John Stamos) e seu melhor amigo Joey Gladstone (Dave Coulier) para ajudar a criar suas três filhas, DJ (Candace Cameron), Stephanie (Jodie Sweetin) e Michelle (Mary-Kate e Ashley Olsen). Danny demonstra constantemente o quanto é carinhoso com suas filhas, e Jesse e Joey também merecem uma pontinha nessa homenagem, já que acabam sendo figuras paternas para as meninas. É válido ressaltar que, em 2016, foi lançado na Netflix um revival da série, mostrando como a família Tanner vive nos dias de hoje, após 29 anos.

Aqui temos outro drama. Trata-se do longa-metragem À procura da felicidade, em que o pai de família Chris Gardner (Will Smith) enfrenta problemas financeiros e sua mulher, Linda, decide partir, deixando com ele o filho Christopher (Jaden Smith), de cinco anos. Em busca de emprego, Gardner consegue vaga de estagiário não remunerado numa corretora de valores, esperando ser contratado ao fim do prazo, mas vem uma ordem de despejo e os dois vão morar na rua. Os sacrifícios que um pai pode fazer pelo filho são retratados neste filme, que é baseado em fatos reais.

Na série Um Maluco no Pedaço, protagonizada por Will Smith, acompanhamos a rotina da família Banks, cujo patriarca, Philip (James Avery), carinhosamente apelidado por Will de Tio Phil, é muito rigoroso e orgulhoso de seu trabalho e preocupa-se muito com sua imagem pública, mas apesar da sua forma rigorosa de educar os filhos Carlton (Alfonso Ribeiro), Hillary (Karyn Parsons) e Ashley (Tatyana Ali), também se mostra como um pai e marido muito atencioso. Ele garante o conforto de seus filhos e até mesmo o de Will, com quem têm relação apenas pelo seu casamento com Vivian (Daphne Maxwell-Reid), tratando como se fosse seu filho também.

É impossível fazer uma lista voltada a pais sem mencionar essa série que aborda justamente a relação de família. Em Modern Family, figuras paternas admiráveis é o que não falta. Sendo assim finalizamos a lista de Dia dos Pais com Jay Pritchett (Ed O’Neill), que primeiro criou seus filhos Mitch (Jesse Tyler Ferguson) e Claire (Julie Bowen), e no segundo casamento acaba se tornando o padrasto de Manny (Rico Rodriguez). Mais tarde, Jay tem um novo filho com sua esposa Gloria (Sofía Vergara). O pai da família tem dificuldade em adaptar sua família à chegada de novas pessoas e é movido pelas emoções, mas apesar de todas as situações ele está sempre presente para os seus filhos e netos.

Comentários