Eleições 2020: 2,3 milhões vão às urnas na região de Campinas para escolher 31 prefeitos e 391 vereadores neste domingo

Os 2,3 milhões de eleitores das 31 cidades da área de cobertura do G1 Campinas devem ir às urnas, neste domingo (15), para escolher os representantes municipais dos próximos quatro anos. Ao todo, são 162 candidatos a prefeito e 6.661 na disputa pelas 391 vagas nas câmaras de vereadores. A votação é das 7h às 17h e Campinas (SP), cidade mais populosa da região, é a única que pode ter 2º turno para escolha do novo chefe do Executivo, caso nenhum dos 14 concorrentes conquiste mais de 50% dos votos válidos – são excluídos brancos e nulos. Veja abaixo tudo o que você precisa saber.

Você pode ganhar de 2mil a 5mil reais vendendo geladinhos gourmet!

Juntos, os municípios têm 6 mil urnas eletrônicas distribuídas nas seções. Diante da pandemia do coronavírus, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) reforça uma série de orientações para prevenção contra a doença, como a obrigatoriedade do uso de máscara facial para evitar o risco de transmissão, e a recomendação para que o horário das 7h às 10h seja preferencial para a votação por idosos.

“Os eleitores deverão ainda higienizar as mãos com álcool em gel antes e após o voto”, informa nota da assessoria. As outras orientações e medidas indicadas para o primeiro turno são:

Entre os atuais prefeitos, 54,6% buscam a reeleição para o mandato 2021-2024. As cidades com mais candidatos a prefeito são Campinas, Valinhos e Americana; enquanto Pedra Bela tem apenas um concorrente ao Poder Executivo. Já nas disputas por cadeiras no Legislativo, os municípios com mais candidatos são Campinas, Americana e Sumaré; e Pedra Bela também registra o menor número.

Os números de candidatos a prefeito e vereador em cada município, considerados na tabela acima, referem-se apenas aos nomes que constam na urna, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O total inclui, portanto, candidatos que eventualmente tiveram o pedido de registro cassado, cancelado, indeferido ou não conhecido, mas entraram com recursos e aguardavam julgamento até a publicação.

Leia também  Por que a Virgem de Guadalupe é a mulher do Apocalipse?

A Justiça Eleitoral estabeleceu uma série de regras para votação neste domingo com uso do “e-Título”, via digital do título disponível por meio de um aplicativo desenvolvido pelo TSE. Além disso, nestas eleições o usuário por justificar de forma on-line a ausência, por meio de smartphone e tablets.

O uso exclusivo da ferramenta – sem a necessidade de apresentar outro documento – é somente válido para quem já fez o registro de dados biométricos – o que permite o eleitor apresentar a foto de identificação pelo aplicativo. Caso contrário, ele terá que apresentar ao mesário durante a votação um documento de identificação, como o RG ou carteira de motorista. O título impresso continua válido.

O download é gratuito e está disponível nas lojas on-line Google Play e App Store. A ferramenta permite consultar a seção eleitoral, local de votação, e pode ser usada para justificativa de ausência durante o mesmo horário de votação. “Uma ferramenta de georreferenciamento fará com que seja identificado o local de onde o eleitor acessa o aplicativo, permitindo, assim, o recebimento”, diz o TRE-SP.

A necessidade de identificação com uso de dados biométricos, no pleito deste ano, entretanto, foi excluída pelo TSE em todo Brasil para evitar o risco de transmissão do novo coronavírus. A retomada dos cadastros dos eleitores, segundo a Justiça, será retomada somente o fim das eleições.