Nesta terça-feira (11), a atriz Camila Pitanga usou as redes sociais para revelar que ela e a filha, Antônia, de 12 anos, foram diagnosticadas com malária. A atriz contou que “foram 10 dias de muito sufoco. Entre picos de febre alta, calafrios e total incerteza”. Entenda o que é a doença, os seus sintomas e como é feito o diagnóstico:

O Ministério da Saúde define a malária como uma “doença infecciosa febril aguda”, causada por “protozoários transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles”.

Qualquer pessoa pode contrair a malária. Quem apresenta várias infecções da doença pode atingir uma imunidade parcial, com poucos ou quase nenhum sintoma. Até hoje, a imunidade total não foi observada. Não há vacina aprovada contra a doença.

No Brasil, a maioria dos casos de malária se concentra na região amazônica – Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. As outras regiões do país têm poucas notificações, mas a doença não pode ser negligenciada devido à alta letalidade.

O tratamento indicado depende de alguns fatores: espécie do protozoário infectante; idade e o peso; condições associadas, como gravidez e outros problemas de saúde; e gravidade da doença.

Por causa dos sintomas, Camila se submeteu ao teste para Covid-19, que deu negativo. “No lugar de me aliviar, permanecia a agonia, pois eu não fazia ideia do que eu poderia ter”, citou a atriz.

Camila foi aconselhada, então, a conversar com dois infectologistas. “Uma amiga minha suspeitou que esses picos de febre associados ao fato de estar em isolamento social numa zona de Mata Atlântica no litoral de São Paulo, podia ser malária”, contou a atriz.

“Bom, os resultados dos exames saíram dando positivo para malária. Eu e minha filha. Uma doença que ainda existe, é curável, mas precisa de cuidados”, afirmou a atriz, em um longo texto compartilhado em sua rede social.

Comentários