Protagonistas do especial de Natal, ‘Gilda, Lúcia e o Bode’, que vai ao ar nesta sexta-feira, 25/12, na Globo, as atrizes Fernanda Montenegro e Fernanda Torres vivem personagens que têm suas superstições de fim de ano e acreditam, em um determinado momento, que a quebra desses rituais possa ter contribuído para o ano ruim. Mas será que mãe e filha, na vida real, também têm seus rituais de fim de ano?

“Acho que é o abraço do fim do ano. Esquecer o que houve de podre nesse fim de ano e ter esperança para o outro ano. Se abraçar, se comunicar, se olhar, sair dessa solidão que a quarentena, na qual, desgraçadamente, esse vírus nos pôs. O que eu posso desejar é que essa vacina exista e que a gente possa voltar a se reunir fisicamente, a se abraçar”, destaca Fernanda Montenegro.

Entenda a trama de ‘Gilda Lúcia e o Bode’

Aos 91 anos, a atriz volta à TV como a personagem Gilda, apresentada ao público no episódio ‘Gilda e Lúcia’ de ‘Amor e Sorte’, série que foi ao ar em setembro, na Globo. Os dilemas que vivem as personagens na trama, pode ser o espelho de muitas pessoas que estão em isolamento. “É uma hora complicada em que estamos vivendo. Mas, no desejo, na mente, vamos viver isso, mesmo que seja no imaginário. Eu acho que os que estão na quarentena, que ainda estão livres dessa desgraça, tem que se abraçar em louvor aos que não estão podendo se abraçar”, completa Fernanda Montenegro.

2 de 4 Olga (Arlete Salles) é cunhada de Gilda (Fernanda Montenegro) em ‘Gilda, Lúcia e o Bode’ — Foto: João Faissal/ Globo

Olga (Arlete Salles) é cunhada de Gilda (Fernanda Montenegro) em ‘Gilda, Lúcia e o Bode’ — Foto: João Faissal/ Globo

Leia também  Mortes por Covid-19 podem mais do que dobrar no segundo semestre no Brasil devido à vacinação lenta

Ao pensar sobre o assunto, Fernanda Torres fala sobre o debate provocado no episódio e diz qual seu ritual para o fim do ano. “Essa ideia de que o que você fez mudará o destino do mundo é um pouco delírio, né?’. Eu acho que no fim do ano, perto do Natal, o que todo mundo sente é um certo funil do fim do ano. Mesmo que você se negue a lidar com o Natal, o fim do ano, o mundo força você a sentir isso. Tem o 13º salário, as cestas de Natal… para quem tem família, é difícil não reuni-la e comemorar de alguma maneira”.

“Negar o fim do ano é uma maneira de lidar com o fim do ano. É inevitável. Eu não curto grandes festas. Eu prefiro estar afastada, num lugar de natureza, calmo. Na hora, penso coisas boas, mas não chega a ser superstição, não pulo ondinha. E, quando estou no mar, costumo fazer um barquinho de barbante, eu gosto de fazer coisas com as mãos. Geralmente, eu faço um barquinho e quem quiser escreve um desejo, e a gente põe no mar”, destaca Fernanda Torres.

3 de 4 Divulgação internet – Gilda, Lúcia e o Bode’ — Foto: Divulgação internet – Gilda, Lúcia e o Bode’

Divulgação internet – Gilda, Lúcia e o Bode’ — Foto: Divulgação internet – Gilda, Lúcia e o Bode’

As atrizes também refletem sobre a mensagem que o episódio levará para o público e endossam a importância do afeto e da união das famílias neste momento.

“A mensagem é: resista. Busque aquilo que você acha justo, busque a comunhão humana, estenda a mão. Nós precisamos disso no mundo contemporâneo. Acho que sempre precisamos disso, no passado, no presente e no futuro”, afirma Fernanda Montenegro.

4 de 4 Avó e neto em cena para o especial de Natal da TV Globo ‘Gilda, Lúcia e o Bode’, que vai ao ar no dia 25 de dezembro. Na trama, Gilda (Fernanda Montenegro) conta com a ajuda de Dimas (Joaquim Waddington) — Foto: Globo/ Divulgação
Leia também  Domingo Maior exibe "Batalha Dos Impérios", com Jackie Chan, e "Fúria Sobre Rodas" é atração do Cinemaço

Avó e neto em cena para o especial de Natal da TV Globo ‘Gilda, Lúcia e o Bode’, que vai ao ar no dia 25 de dezembro. Na trama, Gilda (Fernanda Montenegro) conta com a ajuda de Dimas (Joaquim Waddington) — Foto: Globo/ Divulgação

Agora, em ‘Gilda Lúcia e o Bode’, mãe e filha têm que encarrar uma nova realidade e a dificuldade financeira que elas precisam enfrentar nesta nova fase, de volta ao Rio de Janeiro, não é o único desafio para Gilda e Lúcia (Fernanda Torres). Além da presença inevitável do bode ‘Everi’, as diferenças de personalidade entre as duas, que passam a morar juntas na casa de Gilda, tornam a rotina ainda mais difícil.

“Eu acho que o público pode esperar essa mistura de comédia com afeto, de comédia com drama, uma certa reflexão sobre o mundo em que a gente está, mas com humor e afeto”, define a atriz Fernanda Torres.

‘Gilda, Lúcia e o Bode’ reúne Fernanda Torres e Fernanda Montenegro

Criado por Jorge Furtado e produzido pela Conspiração Filmes para a TV Globo, o especial de fim de ano ‘Gilda, Lúcia e o Bode’ tem roteiro de Jorge Furtado, com Fernanda Torres e Antônio Prata, direção de Pedro Waddington e direção artística de Andrucha Waddington. Protagonizado por Fernanda Montenegro, Fernanda Torres e Joaquim Waddington, conta com as participações especiais de Arlete Salles e Fabiula Nascimento, além de Muse Maya, Kelzy Ecard, Thelmo Fernandes, Cibele Santa Cruz e Fernando Pestana no elenco. A atração será exibida na noite de 25 de dezembro na TV Globo, após ‘A Força do Querer’.

Veja também tudo o que rolou nos bastidores de Amor e Sorte:

Gosta de boas histórias? Conheça o podcast do ‘Simples Assim’:

Leia também  "Você não vai fazer lockdown no Nordeste para me foder e eu depois perder a eleição, né?"
close

🤞 Não perca nada!

Assine nossa newsletter e receba novidades e ofertas exclusivas!

Comentários

Você não precisa sofrer pra fazer dieta.

Conheça o Desafio 19 dias!