Globo deveria ter reagido com Glenn como reagiu com Patrícia Campos Mello

“No caso da agressão sexista e criminosa do Bolsonaro contra a jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha de São Paulo, o jornalismo da Globo agiu com o rigor e a dignidade que deveria ter adotado – mas não adotou – para defender o jornalista Glenn Greenwald, do site The InterceptBrasil”, diz o colunista Jeferson Miola edit

Você pode ganhar de 2mil a 5mil reais vendendo geladinhos gourmet!

No caso da agressão sexista e criminosa do Bolsonaro contra a jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha de São Paulo, o jornalismo da Globo agiu com o rigor e a dignidade que deveria ter adotado – mas não adotou – para defender o jornalista Glenn Greenwald, do site The InterceptBrasil.

A Globo repercutiu a agressão de Bolsonaro com a veemência devida no Jornal Nacional, no noticiário da Globo News e de todas emissoras e rádios associadas ou repetidoras; nos sites do G1 e do Globo.com.

É salutar, por isso, que diante do novo ataque à liberdade de imprensa e à democracia, desta vez personificado na competente profissional Patrícia Campos Mello, da Folha de São Paulo, a Globo tenha reagido prontamente e, o que é ainda melhor, tenha perfilado todos seus funcionários-comentaristas fazendo ordem-unida na condenação ao fascismo bolsonarista.

Leia também  São Paulo empata com Athletico e completa terceiro jogo sem vencer, mas mantém ponta no Brasileiro