Juiz arquiva caso de advogado que chamou STF de “vergonha”

O juiz federal Francisco Codevilla, de Brasília, arquivou inquérito por desacato envolvendo o advogado Cristiano Caiado Acioli, que abordou Ricardo Lewandowski em voo. “O Supremo é uma vergonha, viu”, disse ao ministro, na ocasião.

Para o magistrado, não houve “excesso na manifestação do pensamento exarado pelo indiciado”.

“Com efeito, a leitura atenta dos diálogos, bem como as próprias filmagens acostadas
aos autos do inquérito, revelam que foi externada a insatisfação de um cidadão em relação à
atuação da Corte Suprema, não podendo ser consideradas humilhantes, agressivas ou vexatórias
as palavras utilizadas.”

Ainda segundo o magistrado, o “simples fato de se demonstrar indignação com determinadas atitudes dos agentes públicos não pode importar em desacato, sob pena de cerceamento da liberdade de expressão,
ao contribuir para silenciar ideias e opiniões que questionem e critiquem a forma de atuação e o status quo da atividade pública”.

Leia também  Guedes pede desculpas por chamar Brigitte Macron de feia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *