Morreu hoje (17) em São Paulo o jornalista José Paulo de Andrade aos 78 anos. Segundo nota divulgada pelo Grupo Bandeirantes, ele estava internado desde o último dia 7 devido à covid-19 e não resistiu às complicações causadas pela doença. “Maior voz da Rádio Bandeirantes, ele estava há 57 anos na emissora”, diz publicação da empresa no Twitter.

Morreu hoje, em São Paulo, o jornalista, radialista e bacharel em Direito formado pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco, José Paulo de Andrade. Maior voz da Rádio Bandeirantes, ele estava há 57 anos na emissora. pic.twitter.com/bHK1NPvsve

José Paulo nasceu em São Paulo e iniciou a carreira profissional, em 1960, como radioescuta na Rádio América de São Paulo. Em 1963, começou a trabalhar na Rádio Bandeirantes como locutor esportivo, função que ocupou pelos 14 anos seguintes. Depois, passou a atuar também como apresentador e comentarista de programas jornalísticos, inclusive na televisão.

Em 1973, estreou no comando do Pulo do Gato, programa que abre as manhãs com notícias e prestação de serviço. Principal trabalho de sua carreira, José Paulo apresentava a atração desde então.

Vários jornalistas deixaram suas homenagens a Zé Paulo, como era conhecido, nas redes sociais. O diretor de jornalismo da Rede Bandeirantes, Fernando Mitre, lembrou dele como “Voz marcante no rádio brasileiro”.

Voz marcante no rádio brasileiro, com importante história também na tevê, José Paulo de Andrade foi jornalista 24 horas por dia, enquanto a saúde permitiu. Estive a seu lado em grandes momentos, como nos debates históricos da Band. Saudades.

Você será direcionado para o “Fale com a Ouvidoria” da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Neste momento, representantes do Ministério da Saúde participam de entrevista coletiva sobre a distribuição de medicamentos e insumos para combate a covid-19.

Secretaria informa que 34 pacientes internados nos hospitais de campanha do Maracanã e de São Gonçalo irão para outras unidades. Ao todo, 23 estavam em UTIs.

Libanês Assad Ahmad Barakat foi preso em Foz do Iguaçu por falsidade ideológica e estava detido na Superintendência Regional da PF, em Curitiba, desde setembro de 2018.

O presidente da Caixa anunciou um novo calendário de pagamentos, que substituirá o divulgado anteriormente. Em alguns casos, o saque do benefício foi antecipado.

Comentários