Após um início para lá de morno e sem muita objetividade, o Flamengo precisou de apenas um tempo para liquidar hoje (7) o Sport por 3 a 0, com gols de Pedro (2) e Gustavo Henrique.

A partida no Maracanã foi marcada por uma proposta defensiva muito clara dos visitantes, que foi executada com perfeição na etapa inicial. Ante um rival bem postado, o Fla teve dificuldades e não conseguiu furar o bloqueio.

Com mais velocidade e fome, o Rubro-negro voltou para o segundo tempo em outra rotação e construiu uma folgada vitória com gols em um intervalo de 10 minutos.

Na próxima rodada, o Fla encara no sábado (10) o rival Vasco, às 17h, em São Januário. Já o Leão recebe no domingo (11) o Botafogo, às 18h15, na Ilha do Retiro.

Em um período marcado pelo surto da covid, contusões e convocações para as Eliminatórias, o atacante Pedro tem sido nome cativo no time rubro-negro. O camisa 9 sofreu um pouco com o isolamento no primeiro tempo, mas se beneficiou da nova postura da equipe na etapa final. Com as chances criadas, o atacante mostrou sua categoria e deixou sua marca duas vezes. Já são seis gols nos últimos cinco jogos.

Ante um adversário fechado e por muitas vezes com 10 atrás da bola, um Flamengo um tanto quanto passivo não conseguiu sair do bloqueio montado pelo Sport. Com Gerson muito estático pelo lado direito e Bruno Henrique mal do outro lado, o time criou pouquíssimo em 45 minutos. Na volta do intervalo, um outro Fla voltou a campo, embora sem nenhuma mudança drástica de posicionamento. Os dois homens de lado mudaram a dinâmica do jogo e Pedro teve as chances para cumprir sua missão de marcar.

O Sport veio ao Maracanã com uma equipe muito consciente do trabalho defensivo que deveria ser feito. Com muita aplicação, o Rubro-negro defendeu com muita precisão e dificultou a penetração dos donos da casa. Com a bola recuperada, os pernambucanos não se intimidaram e construíram algumas possibilidades para marcar. A qualidade individual do Fla e um cochilo na bola parada, no entanto, desmontaram a proposta inicial e o time não teve mais como reagir.

Sem Arrascaeta e Everton, Dome optou pela entrada do Diego para suprir a carência de ideias sem os dois jogadores mais criativos do elenco. O camisa 10, como de hábito, não se omitiu, buscou a bola, mas esbarrou no muro rival e fez algumas escolhas erradas durante o primeiro tempo. Na etapa final, o meia, assim como todo o time, subiu com o jogo coletivo e foi importante para ditar o ritmo do time. No gol de Gustavo Henrique, escanteio cobrado com perfeição para conclusão em gol do zagueiro.

Em boa escapada de Isla pelo lado direito, o chileno cruzou, Pedro cabeceou, mas Luan Polli voou para fazer uma defesa dificílima no Maracanã. O atacante levou às mãos à cabeça e não acreditou na intervenção do goleiro.

Aos 5 minutos, Pedro abriu a contagem. Quatro minutos depois, Diego bateu escanteio, Gustavo Henrique subiu e cabeceou para o fundo do gol. Aos 14, Bruno Henrique cruzou, Pedro matou no peito e tirou do goleiro.

Atualmente no Sport, Luan Polli, Thiago Neves, Mugni e Hernane passaram pelo Flamengo, mas a “Lei do ex” não funcionou. Deste trio, o Brocador é quem teve a passagem mais marcante pela Gávea. Ele foi decisivo para o título da Copa do Brasil de 2013.

Após mais uma reforma e acusações de Gabigol sobre o estado do campo, o gramado do Maracanã estava em melhor estado hoje. O piso já está melhor fixado e a bola rolou bem no jogo.

Pouco antes de a bola rolar, o Sport anunciou a contratação do volante Márcio Araújo, que defendeu o Flamengo entre 2014 e 2017. O jogador estava no CSA e chega ao Leão com contrato até junho de 2021.

Data: 7/10/2020, quarta-feiraHorário: 19h15 (de Brasília)Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)Auxiliares: Jean Márcio dos Santos (RN) e Vinícius Melo de Lima (RN)VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)Cartões amarelos: Patric, Marcão, Adryelson (SPO)Cartões vermelhos: – Gols: Pedro, aos 5 minutos do segundo tempo; Gustavo Henrique, aos 9 minutos do segundo tempo; Pedro, aos 14 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Hugo; Isla, Gustavo Henrique, Natan e Filipe Luís (Renê); Thiago Maia, Willian Arão, Gerson (Pepê) e Diego (Matheuzinho); Pedro (Lincoln), Bruno Henrique (Vitinho) Técnico: Domènec Torrent

SPORT: Luan Polli; Patric, Iago Maidana, Adryelson e Sander (Luciano Juba); Ricardinho, Marcão, Lucas Mugni (Barcia) e Thiago Neves (Gomez); Marquinhos (Rogério) e Hernane (Maxwell). Técnico: Jair Ventura

Rogério Ceni segue com 100% de aproveitamento quando o assunto é o duelo pessoal contra Jorge Sampaoli. Na noite de ontem, em que o Fortaleza venceu o líder Atlético-MG por 2 a 1, com um a menos por pouco mais de um tempo na partida da 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico brasileiro alcançou a terceira vitória em três jogos diante do argentino.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL após a rodada do Campeonato Brasileiro que teve o empate em 1 a 1 no clássico entre Corinthians e Santos, e as vitórias de Flamengo e São Paulo, ambas por 3 a 0, jornalistas José Trajano e Renato Maurício Prado, e o comentarista e ex-jogador Ricardo Rocha comentam, com a apresentação de Vinícius Mesquita, a aproximação do Rubro-negro ao Atlético-MG, o alívio para Fernando Diniz e Dyego Coelho mais uma vez sem conseguir vencer em casa.

Para Gustavo Scarpa, o Palmeiras errou finalizações demais e por isso não conseguiu buscar o empate contra o Botafogo, apesar da pressão que impôs no fim do jogo no estádio Nilton Santos. O camisa 14 fez uma análise de seu desempenho como lateral esquerdo — ele entrou no segundo tempo do revés alviverde por 2 a 1, encerrando uma série de 20 partidas sem perder.

O Palmeiras pode e deve lamentar as ausências de Weverton, Gustavo Gómez, Viña e Gabriel Menino, todos a serviço de suas seleções. Jogar um duro campeonato nacional durante as datas FIFA sempre será um absurdo.

Fernando Diniz saiu em defesa de seu trabalho à frente do São Paulo depois da vitória por 3 a 0 sobre o Atlético-GO, pela 14ª rodada do Brasileirão 2020. O técnico acredita que a equipe, mesmo durante a seca de sete jogos sem triunfos, produziu o suficiente para vencer pelo mesmo placar.

O Atlético-MG teve sua sequência de vitórias interrompida na noite de hoje (7), mas mesmo assim continua na liderança isolada do Campeonato Brasileiro. Na Arena Castelão, o Galo perdeu para o Fortaleza por 2 a 1, na 14ª rodada, e não conseguiu emplacar o quinto triunfo consecutivo na competição.

O Fluminense venceu o Goiás por 4 a 2 e entrou no G-6 do Campeonato Brasileiro. Após o jogo, o técnico Odair Hellmann exaltou a consistência do Tricolor na competição em reação à eliminação na Copa do Brasil. Mesmo com 13 desfalques, o Flu fez sete pontos nos últimos três jogos.

O Botafogo venceu o Palmeiras hoje (7), por 2 a 1, no estádio Nilton Santos, e encerrou um jejum de dez partidas sem vitória no Campeonato Brasileiro. Além disso, acabou com a longa sequência de 20 jogos sem derrotas do rival, que não era batido desde o fim de julho. Os gols alvinegros foram feitos por Pedro Raul e Caio Alexandre, enquanto Willian descontou. Cavalieri ainda salvou os cariocas ao defender um pênalti.

O Palmeiras não pode usar os desfalques que teve para jogar hoje à noite (7) como desculpa para a derrota sofrida diante do Botafogo no Rio de Janeiro. Mesmo com ausências importantes como as de Weverton, Gabriel Menino, Gustavo Gómez e Viña, o time paulista é muito melhor que o carioca e tinha a obrigação de vencer se tem o objetivo de disputar as primeiras posições.

O Fluminense jogou melhor, venceu o Goiás por 4 a 2 e entrou no G-6 do Campeonato Brasileiro. Após a vitória, o meia Nenê, que marcou um dos gols do jogo, destacou a mudança de postura do Tricolor, que havia recuado e cedido empate ao Botafogo na última rodada.

Fernando Diniz ganhou um alívio com a vitória por 3 a 0 do São Paulo sobre o Atlético-GO. A redução da pressão sobre o técnico foi citada por Gabriel Sara ao fim do jogo válido pela 14ª rodada do Brasileirão 2020. O jovem tratou o triunfo como uma reação da equipe e ainda aproveitou para reforçar que o elenco segue ao lado do comandante.

Após mais uma derrota acachapante no Campeonato Brasileiro, o ambiente no Vasco é de crise. Outrora badalado, o técnico Ramon Menezes encara as críticas e admite que a equipe vive um momento ruim na competição.

Comentários