A Prefeitura Municipal de Guarujá decretou estado de emergência e ponto facultativo em razão das fortes chuvas que atingiram a cidade desde a noite de segunda-feira (2). Seis pessoas morreram e cerca de 200 pessoas estão desabrigadas. Segundo o Corpo de Bombeiros, 46 pessoas estão desaparecidas.

Segundo a Prefeitura de Guarujá, nas últimas horas, choveu na cidade 282 milímetros. O prefeito Válter Suman sobrevoo a cidade com o secretário chefe da Casa Militar e coordenador da Defesa Civil do Estado, coronel PM Walter Niakas Júnior. As autoridades se reuniram junto ao Nucleo de Gerenciamento de Crise, que foi montado no Teatro Procópio Ferreira.

Foram registrados sete deslizamentos, com as situações mais críticas nos morros da Bela Vista (Macaco) e Barreira. Os desabrigados estão sendo assistidos nas unidades escolares. O Fundo Social de Solidariedade está recebendo doações de roupas, sapatos, cobertores e produtos de higiene pessoal.

Doze pessoas morreram na madrugada desta terça-feira (3) na Baixada Santista por conta das chuvas que atingem a região. Segundo a Defesa Civil do Estado, são três mortes em São Vicente, seis em Guarujá, uma em Santos e duas mortes não tiveram as localizações divulgadas.

Dados do Núcleo de Gerenciamento de Emergência da Defesa Civil do Estado indicam que o acumulado nas últimas 12 horas de chuvas no Guarujá foi de 282 mm, em Santos de 218 mm, em Praia Grande 170 mm, São Vicente 169 mm e Mongaguá 160 mm, Cubatão 132 mm e Itanhaém e Bertioga o acumulado foi de 110 mm.

Comentários