Os mercados financeiros apontam para um alívio nesta sexta-feira (13) após a carnificina de ontem. Há instantes, as negociações do mercado futuro do Ibovespa (IBOV) apontavam para uma alta de 10%, em torno dos 80 mil pontos.

No Brasil, um grupo interministerial criado pelo governo federal decidiu antecipar para abril o pagamento da primeira parcela do 13º salário, de R$ 23 bilhões, aos aposentados e pensionistas do INSS como parte das medidas para conter os efeitos econômicos da epidemia do coronavírus.

Na visão da equipe da Guide Investimentos, a alta deve ser recebida como mais um dia de ajuste, diante da ausência de mudanças relevantes no quadro de riscos para as economias e os mercados financeiros mundiais, conforme nota a clientes

“Investidores continuarão avaliando o novo nível de preços – agora muito mais atrativos – contra os riscos latentes da conjuntura atual”, destacou a corretora, acrescentando, porém, que ainda espera extrema volatilidade em razão da manutenção da incerteza sobre os impactos do Covid-19 e da guerra de preços do petróleo.

Em Wall Street, os índices futuros miram uma valorização de 5%. O mercado de títulos do Tesouro se estabilizou ontem após o anúncio do Federal Reserve de uma injeção de liquidez de US$ 1,5 trilhão.

As bolsas de valores europeias mostravam alguma recuperação depois de registrar seu pior dia de todos os tempos com o medo de um choque econômico causado pela pandemia de coronavírus aprofundado pela decisão do Banco Central Europeu de manter os juros.

“Os mercados chegaram a um ponto em que, se você tem um horizonte de seis a 12 meses, a recompensa pelo risco está mudando para o lado positivo”, disse Rupert Thompson, chefe de pesquisa da gerente de ativos da Kingswood.

Os índices acionários chineses recuaram nesta sexta-feira, acompanhando as perdas nos mercados globais da véspera. Em Tóquio, o índice Nikkei recuou 6,08%. Em Hong  Kong, o índice Hang Seng caiu 1,14%. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 1,41%.

A Comissão Nacional de Saúde da China informou que somente oito novos casos de infecção por coronavírus foram registrados no país ontem. Esta é a primeira vez que menos de 10 casos são registrados desde que a comissão começou a divulgar os números, no mês de janeiro.

Comentários