Pretty woman! Walkin’ down the street… Pretty woman… Quem nunca assistiu ao filme Uma Linda Mulher (1990), que entra em cartaz na tarde deste sábado (25) na Sessão de Sábado, na Globo?

O filme completa 30 anos de seu lançamento no Brasil na próxima segunda-feira (25) e conta a história de uma prostituta, Vivian (Julia Roberts), que é contratada por um rico empresário, Edward (Richard Gere), para ser sua acompanhante para várias funções empresariais e sociais.

Uma Linda Mulher é um dos longa-metragens mais populares de todos os tempos. Foi produzido com um modesto orçamento de US$ 14 milhões e alcançou uma receita superior a US$ 460 milhões em todo o mundo.

Originalmente, Uma Linda Mulher seria um filme mais sombrio, e não uma comédia romântica. No roteiro original, o amigo de Vivian, Kit, morreria de overdose, e Vivian e Edward não terminariam juntos. O empresário a jogaria para fora do carro, juntamente com a quantia que pagou pelo fim de semana.

Possivelmente o filme não teria sido tão bem-sucedido. Mas, quando a Disney entrou como produtora, foram feitas mudanças substanciais no roteiro para transformá-lo numa espécie de conto de fadas dos dias modernos.

Dezenas de atrizes fizeram o teste para interpretar Vivian antes de Julia Roberts ser escalada. No entanto, quando a produção foi parar nas mãos da Disney, muitos estavam receosos em tê-la no filme, já que era uma cara relativamente nova em Hollywood.

Logo, ela se viu forçada a fazer um segundo teste. O papel até foi oferecido a outras atrizes, sendo que uma delas não estava disponível para filmar e outra recusou. No final das contas, esse fim de história sabemos: Julia Roberts foi escalada.

Quando a produção do filme começou, Uma Linda Mulher não teria só um roteiro diferente, mas também o título. Intitulado inicialmente de US$ 3000, ele se referia ao dinheiro que Edward pagaria à Vivian por um final de semana.

A decisão de escolher Richard Gere não foi fácil. Ainda que o diretor Garry Marshall soubesse que o ator seria a escolha ideal, o ator não acreditava nisso. Ele, então, recusou não somente uma, mas várias vezes.

Como último recurso, Marshall levou Julia Roberts para Nova Iorque para conversar com Gere e tentar convencê-lo. Ela escreveu “diga sim” em um post-it enquanto ele estava ao telefone. E finalmente cedeu.

Protagonista do filme, Roberts tinha apenas 21 anos na época e não havia conseguido sua carteira de motorista. E isso não a impediu de dirigir o Lotus Esprit de Edward.

A clássica cena onde Vivian se esbalda na banheira acabou com a coloração de seu cabelo então ruivo, para desespero de Julia Roberts. Para que a banheira transbordasse de bolhas, precisava ser preenchida com uma enorme quantidade de detergente. O produto foi tão forte que descoloriu seus fios.

Richard Gere, Julia Roberts e Garry Marshall juraram nunca fazer uma sequência, a menos que os três estivessem envolvidos. Apesar disso, se reuniram para outro filme: Noiva em Fuga, em 1999.

No longa, Edward é um empresário bem-sucedido, e para ilustrar isso, seria preciso um carro esportivo chamativo. Originalmente, os cineastas pensaram que ele pudesse dirigir uma Ferrari ou Porsche, mas as empresas não quiseram expor seus veículos.

Na cena em que Edward pega Stuckey tentando agredir Vivian, Gere realmente quebrou um de seus dentes molares na cena. É possível ver o ator, aliás, movendo a língua na boca para verificar os danos causados.

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

Comentários