Vasco tenta assegurar transmissão da Globo, mas 'bagunça

Marcado inicialmente para hoje (21) Vasco x Macaé, pelo Campeonato Carioca, seria o retorno das transmissões de futebol da Globo após mais de três meses. Mas a confusão de decretos do prefeito Marcelo Crivella fez a Globo suspender a exibição da partida. O adiamento do jogo para quarta (24) foi uma manobra para pressionar a TV a exibir a partida.

Você pode ganhar de 2mil a 5mil reais vendendo geladinhos gourmet!

Segundo apurou o UOL Esporte, assim que houve uma manifestação da Globo de desmobilização de sua equipe em São Januário, os dirigentes do do Vasco —principalmente o presidente Alexandre Campello— pediu à Ferj (Federação Estadual de Futebol do Rio de Janeiro) a mudança de horário para quarta (24), às 21h30, o que foi imediatamente atendido.

O horário é aquele usado pela Globo, tradicionalmente, para a transmissão de futebol durante a semana, logo após a sua principal novela. Em entrevista para a Rádio Tupi, ainda ontem (20), Campello admitiu que, entre vários motivos, a mudança de horário ocorreu para tentar forçar uma transmissão de televisão.

“A TV também se desmobilizou e pra gente é importante ter a TV neste momento. Achamos mais prudente fazer na quarta-feira”, disse o presidente do Vasco. Na tabela atualizada da Ferj, Vasco e Macaé está marcado para ter TV aberta, mas sua transmissão, pelo que apurou o UOL Esporte, ainda não está 100% fechada.

Nesta segunda (22), executivos da Globo se vão se reunir para definir se a partida terá mesmo cobertura na TV aberta ou não —a tendência é que tenha, até para cumprir o contrato combinado com os clubes. O sistema seria o mesmo deste domingo: programação especial para Rio de Janeiro e parte da rede, enquanto a outra parte, incluindo o estado de São Paulo, segue com programação com novela e filmes.

A mudança para ter uma transmissão em TV aberta tem explicação e é financeira. Como revelou recentemente o colunista do UOL Esporte Marcel Rizzo, assim que o Campeonato Carioca voltar a ter TV, a Globo liberará cerca de R$ 3,8 milhões em cotas que estavam bloqueadas por causa da paralisação devido a pandemia do novo coronavírus.

Vasco, Fluminense e Botafogo receberiam nessa leva cerca de R$ 675 mil cada um, totalizando R$ 2,025 milhões pagos pela Globo. O Flamengo não tem direito à cota de transmissão porque não fechou acordo com a Globo para o Carioca. O restante será dividido entre os clubes menores do Rio de Janeiro, como Bangu e Macaé.

Durante as marcações e remarcações de ontem (20), foi visível o incômodo de executivos da Globo ouvidos pelo UOL Esporte com a bagunça de decretos municipais que causou a suspensão e, depois, continuação do Campeonato Carioca. Assim que a primeira ordem foi dada, houve a ordem para desmontar toda a estrutura que estava sendo montada em São Januário.

Após a mudança que aprovou o jogo para domingo, havia profissionais da Globo que já estavam em casa. Não faria sentido mobilizar novamente esse pessoal. Além disso, a “loucura” que foi o sábado, no entender desses executivos, causou mais desgaste no produto Campeonato Carioca, desvalorizando ainda mais o já não tão prestigiado estadual fluminense.

Como a própria emissora divulgou, por causa da pandemia do novo coronavírus, a Globo decidiu adotar protocolos para resguardar sua equipe de transmissão. Entre eles, estão a diminuição de câmeras no estádio da partida, a transmissão com narrador e comentarista em estúdio e a exclusão de profissionais do grupo de risco para os jogos.

A Medida Provisória 984, editada pelo presidente Jair Bolsonaro, é clara ao dar aos clubes mandantes a prerrogativa de negociarem seus direitos de transmissão. Há, entretanto, uma grande divergência no meio do futebol sobre a sua validade. Um grupo entende que ela produz efeitos imediatos. Outro grupo entende que ela não afeta contratos assinados antes de sua edição.

Botafogo e Fluminense estão unidos na árdua luta de convencer a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) e as autoridades para voltarem a atuar somente a partir de 30 de junho, pelo menos. Porém, no que compete ao campo e bola, suas situações são diferentes em relação à tabela do Campeonato Carioca.

O já polêmico Campeonato Carioca teve seu segundo dia de confusão ontem (21). Primeiro com o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, informando que não mais faria ajustes no decreto que publicou no último sábado (20), quando suspendeu todas as competições esportivas até o próximo dia 25. Depois porque, diante dos fatos, a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) decidiu por suspender as rodadas 4 e 5 da Taça Rio e remarcá-las para os dias 26 (sexta) e 27 (sábado). Mesmo assim, o político confia que Flamengo e Vasco poderão realizar suas partidas na quarta (24).

Leia também  Senadores destacam Dia Nacional do Livro e defendem projetos de incentivo ao setor

Uma resolução de diretoria assinada hoje (21) pelo diretor do departamento de competições da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), Marcelo Vianna, suspende a 4ª e a 5ª rodada da Taça Rio. Com isso, os jogos entre Vasco e Macaé, e Madureira e Resende, anteriormente adiados para esta quarta (24), novamente mudaram de data. Além disso, Flamengo e Boavista, que também jogaria no mesmo dia, sofreram tal alteração.

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, causou mais confusão hoje (21) após um sábado em que as datas de jogos do Campeonato Carioca foram modificadas três vezes. Neste domingo, o político informou que não mais ajustará o Diário Oficial, como havia dito ontem (20) que faria. Deste modo, considerando-se a lei ao pé da letra, o Estadual segue suspenso até o próximo dia 25, apesar da autoridade acreditar que, mesmo assim, Flamengo e Vasco poderão atuar na quarta, dia 24.

Somente na última semana foram dois arbitrais, duas audiências de conciliação e uma reunião na Prefeitura. Em nenhuma delas, Botafogo, Fluminense e Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) conseguiram chegar a um acordo. Coube, então, ao prefeito Marcelo Crivella, ainda que de maneira atrapalhada, intervir e ao menos conseguir adiar este impasse.

O Flamengo age para se adaptar às exigências da Vigilância Sanitária após intervenções da mesma depois do primeiro jogo pós-paralisação do futebol, na última quinta-feira (18), no Maracanã, quando venceu o Bangu por 3 a 0.

A confusão proporcionada pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) e os clubes envolvidos teve reflexo direto no elenco do Vasco. Com apresentação marcada para às 21h30 de hoje (20), os jogadores cruzmaltinos chegaram a se fazer presentes no hotel e, pouco tempo depois, receberam a notícia de que o jogo contra o Macaé, amanhã (21), às 16h, em São Januário, passou para a quarta-feira (24), às 21h15, no mesmo local.

O jogo entre Vasco e Macaé, que aconteceria amanhã (21), às 16h, em São Januário (RJ), foi adiado para quarta-feira (24), no mesmo local, às 21h15, após as confusões de decretos do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella.

A Globo decidiu que não iria exibir o jogo entre Vasco e Macaé marcado para amanhã (21), mas a partida válida pelo Campeonato Carioca acabou adiada para quarta-feira (24), às 21h30 (horário de Brasília). A emissora mantém a decisão mesmo depois da mudança no decreto municipal do Rio de Janeiro que libera a disputa da competição —exceção feita a jogos de Botafogo e Fluminense.

A decisão do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, em paralisar as competições esportivas (inclusive com portões fechados) até o dia 25 de junho não foi bem digerida no Vasco. Segunda vice-presidente geral do Cruz-Maltino, Sônia Andrade afirmou que a medida foi afoita e afetou todo o planejamento do clube.

As idas e vindas da Prefeitura Rio de Janeiro neste sábado (20) com um decreto que suspenderia de competições esportivas na cidade resultaram em mudança na grade da Globo. A emissora decidiu que não iria exibir a partida entre Vasco x Macaé, inicialmente programada para este domingo (21), às 16h, pelo Campeonato Carioca. Mas o duelo foi, por fim, adiado para quarta-feira (24). Seria a retomada do futebol na emissora carioca após mais de três meses de paralisação pela pandemia do novo coronavírus.

Segue o impasse. Depois de mais uma rodada de audiência conciliatória no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Botafogo e Fluminense não chegaram a um acordo novamente com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) sobre as datas de seus respectivos retornos ao Campeonato Carioca. Agora, caberá ao STJD tomar uma decisão sobre o caso.

O Vasco volta ao futebol na partida de amanhã (21), contra o Macaé, às 16h, em São Januário, pela quarta rodada da Taça Rio. O jogo acontecerá com os portões fechados em função da pandemia do coronavírus.

Leia também  Guarani x América-MG: veja onde assistir, escalações, desfalques e arbitragem | brasileirão série b

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva e Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Capital, encaminhou ofício à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), requisitando esclarecimentos quanto à notícia de descumprimento do protocolo “Jogo Seguro” na partida da última quinta-feira (18), entre Flamengo e Bangu, no Maracanã, que marcou a retomada do Campeonato Carioca em meio a pandemia do coronavírus.

Após o pontapé inicial para a retomada do futebol ter sido dado pelo Flamengo, na última quinta-feira (18), quando venceu o Bangu por 3 a 0 no Maracanã, será a vez do Vasco colocar em prática as medidas de segurança contra o coronavírus em São Januário para a partida de amanhã (21), diante do Macaé, às 16h, pela Taça Rio. E no que depender da diretoria, o estádio está pronto.

A Medida Provisória 984 que dá ao clube mandante a prerrogativa de negociar os direitos de seus jogos mexeu com o mercado de transmissão e gerou um debate interno nas emissoras.

Em impasse com a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro), o Fluminense tem sido a voz mais dissonante sobre o retorno do futebol carioca. Além da postura do presidente Mario Bittencourt, o Tricolor também teve uma participação importante de seus atletas, que, na última quarta-feira (17), divulgaram um manifesto protestando contra a volta do Estadual. Pelo posicionamento, o elenco abriu mão até de discutir sobre dinheiro.

O atacante Pedro Rocha, do Flamengo, admitiu que os jogadores se preocuparam com o retorno aos treinos, mas disse que o clube ‘foi perfeito’ nas medidas de segurança adotadas para garantir a saúde dos jogadores.

A tentativa de conciliação do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) terminou sem acordo entre a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro), Fluminense e Botafogo, clubes dissonantes sobre o retorno do Campeonato Carioca, em reunião nesta sexta-feira.

A Rede Globo retomará neste final de semana as transmissões ao vivo do Campeonato Carioca. E o primeiro jogo exibido pela emissora acontece no domingo (21), às 16h: Vasco da Gama x Macaé. A partida é válida pela quarta rodada do Grupo B da Taça Rio, segundo turno da competição.

Membro do comitê gestor do futebol do Botafogo, Carlos Augusto Montenegro questionou a pressa do Flamengo para retomada do Campeonato Carioca. Ontem, o time rubro-negro encarou o Bangu no primeiro jogo após a paralisação da competição por conta da pandemia do coronavírus e venceu por 3 a 0.

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) recebeu nesta tarde de sexta-feira (19) duas medidas inominadas de Fluminense e Botafogo, que pedem adiamento de seus jogos no Campeonato Carioca de 2020. O tribunal, por meio de uma intimação, marcou uma reunião com a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) para tentar um acordo entre as partes, que evitaria a apreciação e o trâmite das ações. Os clubes entendem que estão sendo prejudicados pelo retorno imediato do futebol em meio à pandemia do coronavírus. O Estadual já recomeçou ontem à noite, com vitória do Flamengo sobre o Bangu, por 3 a 0, no Maracanã.

A Globo confirmou por meio de anúncio no “RJ1” que irá transmitir o duelo entre Vasco e Macaé, válido pela quarta rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. A partida está marcada para as 16h (de Brasília) deste domingo (21) e será exibida para o Rio de Janeiro e parte da rede com narração de Luís Roberto. São Paulo e outras praças vão acompanhar a sessão “Campeões de Bilheteria”.

A polêmica volta do Campeonato Carioca com o jogo entre Bangu e Flamengo, na noite de ontem (18), no Maracanã, foi sucedida por uma live entre jornalistas do UOL Esporte (assista no vídeo acima) para debater o tema. Durante a conversa, Renato Maurício Prado disse que existiu um jogo político para o retorno da competição, envolvendo Flamengo e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A polêmica volta do Campeonato Carioca com o jogo entre Bangu e Flamengo, na noite de ontem (18), no Maracanã, foi sucedida por uma live entre jornalistas do UOL Esporte (assista no vídeo acima) para debater o tema. Durante a conversa, Renato Maurício Prado ressaltou o ‘clima de velório’ em que a partida – vencida por 3 a 0 pelos rubro-negros – foi disputada.

Leia também  Dia da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro; confira em quais locais do Brasil a data é feriado

A Medida Provisória (MP) 984, assinada por Jair Bolsonaro (sem partido), foi recebida ontem no Congresso nacional como a ‘MP do Flamengo’, em tom jocoso, dada a evidente influência da articulação rubro-negra por trás do despacho. Presente em ao menos dois encontros oficiais com o presidente da República em meio à pandemia do novo coronavírus, o mandatário flamenguista Rodolfo Landim foi decisivo para a confecção do documento.

A bola voltou a rolar no Rio de Janeiro após 94 dias, mas os jogadores de Flamengo e Bangu foram protagonistas de um espetáculo garantido apenas pela presença dos dois times uniformizados em campo.

A vitória do Flamengo por 3 a 0 sobre o Bangu marcou a volta do futebol no Brasil depois de três meses de paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus. A retomada com o Campeonato Carioca ganhou destaque na imprensa internacional, que ressaltou o fato de o país ter sido o primeiro da América do Sul a colocar a bola para rolar.

Comentarista do Grupo Globo, Walter Casagrande afirmou que o Brasil está sofrendo um novo 7 a 1. Desta vez, o adversário, segundo o ex-jogador, é a ignorância, e a pior parte é que a derrota provoca mortes.

Satisfeito com o desempenho do Flamengo na vitória por 3 a 0 sobre o Bangu hoje (18) no Maracanã, na retomada do Campeonato Carioca, o técnico Jorge Jesus defendeu a firme decisão do Rubro-negro em lutar pelo retorno do futebol em meio a pandemia do coronavírus.

Mário Bittencourt, presidente do Fluminense, acredita que jogar no Maracanã neste momento é um desrespeito, devido à presença de um hospital de campanha ao lado do estádio, para atender pacientes com covid-19.

Não foi aquele Flamengo brilhante que o torcedor se acostumou antes da paralisação do futebol, mas o suficiente para vencer com facilidade o Bangu por 3 a 0 – gols de Arrascaeta, Bruno Henrique e Pedro Rocha – e garantir vaga nas semifinais da Taça Rio no jogo “anticlímax” que marcou a volta do futebol no Rio de Janeiro em meio à pandemia do coronavírus.

O uruguaio Arrascaeta foi o responsável pelo primeiro gol do Campeonato Carioca depois da paralisação por causa da pandemia causada pelo novo Coronavírus (Covid-19). O meia abriu o placar para o Flamengo contra o Bangu, hoje (18), no Macaranã.

A secretária de Saúde do Município do Rio de Janeiro, Ana Beatriz Busch, realizou uma palestra para jogadores de Flamengo e Bangu pouco tempo antes de a bola rolar no Maracanã para a quarta rodada da Taça Rio, em jogo que marca a retomada do futebol carioca em meio a pandemia do coronavírus.

A Medida Provisória divulgada hoje pelo governo federal que mudou a forma de como se negocia os direitos de transmissão de eventos esportivos no Brasil também liberou que emissoras de TV patrocinem e divulguem suas marcas nas camisas de times de futebol, algo que estava proibido desde 2003. É, segundo apurou o blog, mais uma cutucada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Globo.

Flamengo e Bangu entram em campo hoje, às 21h, em jogo válido pela quarta rodada da Taça Rio. A partida no estádio do Maracanã marca a retomada do Campeonato Carioca e também do futebol brasileiro após cerca de três meses de paralisação para controle da pandemia do novo coronavírus. Quem entra em ação logo depois do jogo é o UOL Esporte, com uma transmissão ao vivo especial —a partida terá acompanhamento do Placar UOL Esporte em tempo real.

Depois de decidir retomar o “Globo Esporte” amanhã (19), um dia depois da volta do Campeonato Carioca, a Globo deu um passo atrás e rediscute o retorno do programa esportivo à sua grade. A princípio, a atração pode voltar na segunda-feira (22), mas corre o risco de ficar mais tempo suspensa. A explicação para isso é a postura de Botafogo e Fluminense.

Ronaldo, dono do Valladolid, atendeu a imprensa e conversou sobre temas como o retorno do futebol, mas também contou sobre uma de suas polêmicas vividas em tempo de Real Madrid com o técnico Fabio Capello.