O aplicativo mais querido e usado pelos brasileiros, o WhatsApp, está praticamente em todos os celulares no País, garante pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box – Mensageria no Brasil. A pesquisa independente foi produzida por uma parceria entre o site de notícias Mobile Time e a empresa de soluções de pesquisas Opinion Box e mostra que o app está em 99% dos celulares. Há dois anos o WhatsApp estava presente em 96% dos smartphones, segundo o mesmo levantamento.

Nesta edição foram entrevistados 2.072 brasileiros com mais de 16 anos de idade, que acessam a Internet e possuem celular, respeitando as proporções de gênero, idade, renda mensal e distribuição geográfica desse grupo. As entrevistas foram feitas on-line entre 15 e 20 de janeiro de 2020. Esta pesquisa tem validade estatística, com margem de erro de 2,2 pontos percentuais e grau de confiança de 95%.

Ainda segundo a pesquisa, chega a 76% da proporção de usuários do WhatsApp que se comunicam com marcas através do aplicativo de mensagens mostrando o potencial que a ferramenta tem já comprovado para negócios.

Outro dado interessante mostra que 13% dos usuários do WhatsApp estão preocupados com o tempo excessivo que gastam com o app e querem tomar medidas para reduzi-lo este ano, o que deve ser deixado de lado a partir de julho quando a corrida eleitoral ganha mais força. Já sabemos que o aplicativo é ferramenta fundamental já na política nacional.

Ainda segundo a pesquisa, o Telegram dobra sua base em um ano, presente agora em 27% dos smartphones nacionais e isso indica que os usuários já pensam em mais segurança e formação de grupos longe do burburinho do WhatsApp.

Segundo o levantamento a concorrência está com problemas também. A frequência de uso do Facebook Messenger caiu (agora com 78%), mas pelo menos uma funcionalidade ganha força no app: a publicação de stories. Além disso, em um ano, penetração do Instagram subiu de 65% para 76% da base brasileira de smartphones, mostrando a força deste novo app aqui no País.

Todos os direitos reservados. Conteúdo protegido pelas leis de propriedade intelectual e de direitos autorais. O conteúdo não pode ser republicado, reescrito ou redistribuído, sob pena de responsabilização do infrator no âmbito cível e criminal.

Comentários