Esta terça-feira (8) começou diferente para os fãs do Stray Kids e não é por conta de uma música nova, infelizmente. Woojin, que deixou o grupo no final de 2019, foi acusado de assédio sexual. Usando uma conta anônima no Twitter, uma pessoa surgiu e compartilhou o relato de que teria sido tocada em suas partes íntimas por um idol masculino, cujo nome começa com W. Não demorou muito para o público criar suas próprias teorias e chegar no ex-Stray Kids. O assunto, obviamente, já está entre os assuntos mais comentados do Twitter e o próprio Woojin já falou a polêmica.

Logo após a denúncia, a conta misteriosa no Twitter foi apagada, mas já era tarde. Muitos prints começaram a circular pela rede social, fazendo com que Woojin precisasse ir até o Instagram comentar a situação. De acordo com o idol, isso nunca aconteceu. O rapaz disse que não conhece quem fez isso e nunca esteve no lugar mencionado na denúncia. Ele ainda disse que os fãs não precisam se preocupar porque nada disso é verdade. Woojin está trabalhando duro na sua carreira solo e disse que sua empresa irá entrar com uma ação judicial contra pessoa que “inventou” essa história.

Sim, essa história do Woojin precisa ser contada melhor. Mesmo assim, não seria a primeira vez que um astro da música faz esse tipo de coisa, né? Além disso, um vídeo antigo do Bang Chan, líder do Stray Kids, voltou a circular na internet e só aumentou as suspeitas. Na época em que foi publicado, fazia apenas cinco meses que o ex-integrante havia deixado o boygroup. No vídeo, Chan fala sobre erros que as pessoas cometem. E aí, será que ele já sabia de algo? Veja o vídeo:

eu devia ter escutado o ch*n antes, por favor nao coloquem o nome dos meninos nisso 🙁 os oito no merecem passar por isso, o unico errado nisso eh o woojin, eh nele que vcs tm que descontar o odio, ele errou sim. pic.twitter.com/KCLDVyrSv9

Comentários