Rio Branco, Acre, document.write (dayName[agora.getDay() ] + “, ” + agora.getDate () + ” de ” + monName [agora.getMonth() ] + ” de ” + agora.getFullYear () + “”)

Outubro é oficialmente o período de tudo que é assustador! E claro que a coluna não podia ficar de fora da temática… Ao longo do mês, dicas pra acelerar o batimento cardíaco e criar aquela sensação de que algo está à espreita. Olhe bem por cima do ombro, se aconchegue e aproveite

Quem já tinha visto o trailer estava mais do que ansioso para conferir a performance de Joaquin Phoenix como o Palhaço do Crime. E meus amigos… QUE FILME! Fui conferir no dia da estreia e só posso dizer uma coisa: ASSISTAM!

As nuances do personagem, a crítica social (que está rendendo discussões acaloradas nas redes sociais), a trilha sonora, a fotografia. Realmente parece que não havia outro ator pra garantir os olhares e a a risada (!) desse personagem. São muitas facetas e muitas possibilidades, já que o próprio Coringa não é um narrador confiável da própria história – e nunca fica reduzido a produto de apenas um fator. A origem desse vilão icônico é mais profunda, e o filme abraça todas essas possibilidades.

1 – A possível ligação (em mais de um sentido) do Coringa com você-sabe-quem;
2 – Transmissão ao vivo;
3 – E o sorriso ensanguentado! Que close, que cena…

Drama familiar, assombrações, segredos do passado, passado e futuro se conectando das maneiras mais sombrias. Esse é apenas um breve resumo de “A Maldição da Residência Hill”, série que reimagina “The Hauting of Hill House”, clássico literário do gênero. As sequências e o clima são feitos para impactar e deixar você rememorando tudo que foi mostrado nos 10 episódios.

A boa notícia? Já foi confirmada uma segunda temporada (no formato antologia, similar à série American Horror Story) que adaptará outro clássico do horror: “A volta do parafuso”, de Henry James.

Foi liberada na última sexta (4) a trilha sonora original da série “Euphoria”, sucesso estrondoso da HBO que mostrou a atuação surpreendente da Zendaya – e de quebra, ditou tendência nas maquiagens ao redor do mundo, hahahah. As faixas podem ser conferidas nas plataformas digitais, e já estou viciado em “When I R.I.P.”, faixa que dá o tom do vídeo acima.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.