A par de Lisboa, Coimbra é cidade escolhida para acolher o
KINO – Mostra de Cinema de Expressão Alemã. Apesar do “reduzido programa”, Corinna
Lawrenz, coordenadora  do evento,
considera que os filmes exibidos demonstram o que melhor foi produzido pela
sétima arte germânica.

Os quatros filmes alemães debruçam-se nas temáticas
quotidianas, como a velocidade dos dias, “as relações interpessoais e as crises
económicas internacionais”, convidando o espectador à reflexão por força da
literacia das imagens em movimento. Para Corinna Lawrenz, expor filmes com abordagens
cinematográficas destintas dos “cinemas de centros comercias” é fundamental
para “abrir novos horizontes” ao público. A responsável pela área de cinema do
Goethe Institut em Lisboa destaca a importância dos festivais de cinema
realizados em Portugal como força dinamizadora do cinema alternativo.

O antigo festival de cinema germânico é comemorado em
Portugal há 15 anos. No princípio, as películas eram exibidas no instituto
alemão, em Lisboa. A transição para as paredes do TAGV ocorreu em 2013 e desde aí,
o carisma universitário e as boas relações com Teatro Académico são determinantes
para a continuação desta parceria. 
“Coimbra é uma cidade importante porque é uma cidade universitária e a
parceria com o TAGV é muito frutífera”, sublinha a coordenadora do KINO –
Mostra de Cinema de Expressão Alemã.

A iniciativa cinematográfica realiza-se nos dias 26 e 27 de
fevereiro. A oitava longa metragem de Angela Schanelec, “Der traumhafte Weg” que
vai ser exibida no primeiro dia, está nomeada para a presente edição do Berlinale,
festival internacional de cinema de Berlim.