Quando disseram que Pabllo Vittar foi longe demais, ninguém imaginava que a cantora e drag queen alcançasse patamares nunca antes vistos e alcançados por outros artistas, ainda mais no meio LGBTI+. E ela “Não Para Não”, literalmente.

Seu novo álbum, lançado em 4 de outubro já atingiu picos históricos de audiência no Spotify Brasil, com todas as 10 faixas do CD no Top 40 da plataforma de streaming de música. Nascida em São Luís (Maranhão), Pabllo faz questão de enaltecer os ritmos nacionais que naquela região se fazem presentes, como Axé, Forró, Xaxado, Arrocha e o Brega.

Logo na primeira faixa, intitulada ‘Buzina’, a cantora convida a apertar os cintos e embarcar numa viagem que leva direto ao Nordeste brasileiro. Na sequência, ‘Seu Crime’ mostra todo o charme que a drag tem para embalar uma balada romântica, assim como a outra música ‘Disk Me’, lançada como singles (música de divulgação) no último dia 5.

Sua inseparável amiga Urias também participa e, na música ‘Ouro’, o reggae e o tropical embalam a letra que fala sobre a história de vida das manas e a superação para chegar onde chegaram. Ludmilla é a terceira participação, na faixa ‘Vai Embora’, na qual elas dispensam o boy lixo e se jogam na festa.

Gostem ou não da drag, a bicha deu o nome e se mostra madura e com uma evolução vocal notável. É importante que mais artistas continuem a explorar os ritmos brasileiros, pois há alguns anos o pop brasileiro estava adormecido, mas dando sinais de vida e de muita inclusão.