O cinema paranaense atingiu uma conquista inédita na noite do último sábado (25). “Ferrugem”, de Aly Muritiba, foi eleito o melhor filme do 46º Festival de Gramado, evento mais tradicional do cinema brasileiro. É a primeira vez que um filme do Paraná conquista essa premiação. Além de melhor filme, o longa faturou outros dois prêmios: melhor roteiro (de Aly Muritiba e Jessica Candal) e melhor desenho de som (para Alexandre Rogoski). Veja o trailer clicando aqui.

“Ferrugem”, que estreia nos cinemas de todo o Brasil na próxima quinta-feira (30), é o terceiro longa-metragem de Muritiba. Lançado no início do ano no Festival de Sundance, principal evento do cinema independente no mundo, o filme conta a história de uma adolescente que tem um vídeo íntimo divulgado em um grupo de WhatsApp. O episódio deflagra uma série de consequências e vira a vida da garota de cabeça para baixo.

“Ganhar esse prêmio é o reconhecimento do trabalho de toda uma equipe e também do cinema que é feito no Paraná. É muito importante para mostrar que existe cinema importante sendo feito fora do eixo Rio-São Paulo”, afirmou Muritiba à Gazeta do Povo.

Para o cineasta, além de impulsionar a divulgação do filme próximo à estreia, a conquista também serve para levantar o debate em torno de assuntos importantes. “O tema abordado é muito relevante, a questão do bullying virtual e a opressão masculina. Todos nós em alguma medida ficamos lidando com redes sociais e estamos sujeitos a esse tipo de situação. Precisamos falar sobre isso”, diz.

“Ferrugem” é o terceiro longa de Aly Muritiba. Em 2015 ele conquistou o troféu de melhor diretor no Festival de Brasília com “Para Minha Amada Morta”, que levou outros seis prêmios. Antes disso, seu curta-metragem “A Fábrica” ficou entre os pré-selecionados para concorrer ao Oscar de melhor documentário de 2013. Muritiba também dirigiu episódios das séries “O Hipnotizador”, da HBO, e “Carcereiros”, da Globo.