Conhecidos pela genialidade musical, o icônico quarteto formado por Paul McCartney, John Lennon, George Harrisone Ringo Starr têm várias histórias interessantes por trás das composições que revolucionaram a indústria – algumas, é claro, mais intrigantes que as outras. 

“Hey Jude”, sucesso de 1968, é um ótimo single para exemplificar a mística que envolve os bastidores dos Beatles. E isso vai desde a inspiração original da música – dedicada a Julian Lennon – até o palavrão que ficou na gravação. 

Como se não bastasse todo o caos das sessões do White Album, a gravação de “Hey Jude” foi dramática por si só. Quando Paul McCartney trouxe a faixa para o estúdio, ele a viu como uma balada de piano com um canto estridente. Mas, como guitarrista, Harrison fez o incrível trabalho de aprimorar a ideia de McCartney. 

A faixa terminou com a colaboração de 36 músicos treinados classicamente, apesar dela começar de maneira simples, apenas com os vocais de McCartney e o piano como foco principal.

Entre essa harmonia criada por McCartney, Harrison viu uma abertura para as boas linhas de guitarra. “Lembro de sentar e monstrar a música para George”, relembra McCartney em Many Years From Now, biografia do músico escrita por Barry Miles. “E George fez uma coisa muito natural para um guitarrista como ele, que é responder a todas as linhas do vocal”. 

No entanto, ele não queria que a guitarra fosse destaque na música – especialmente no início – e o Beatle canhoto disse isso a ele. “[Eu] fiquei tipo: ‘Não, George'”, conta McCartney. “E ele ficou muito ofendido”. 

Mas o lendário guitarrista acabou não participando e não gostou do modo como McCartney fixou cada parte da música antes mesmo de chegar no estúdio para gravá-la por dar uma impressão de que eles não estavam em uma banda juntos. Harrison e Starr tiveram esse mesmo problema durante as sessões do Sgt. Pepper’s.

No entanto, o clima de tensão foi o que predominou as sessões do White Album. Quando qualquer um da banda apresentava um novo trabalho, era difícil para todos, por isso, alguns optavam pela banda de apoio ou como no caso do McCartney, ele simplesmente gravou a música por conta própria. 

Facebook Comments