A Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Prefeitura de Niterói firmaram acordo para inaugurar um novo cinema em Icaraí, em Niterói. O imóvel, que antes pertencia à universidade, será gerido e reformado pela prefeitura por 40 anos.

O imóvel é tombado pelo Serviço de Patrimônio Histórico do município e só poderá ser usado para fins culturais durante o período que estiver sob a nova administração. O prédio estava fechado há 13 anos.

De acordo com a UFF, a reforma do Cinema Icaraí inclui a recuperação total do telhado (laje, madeiramento, telhas e calhas), revitalização das fachadas, pisos, paredes e tetos – seguindo o modelo original -, além das esquadrias, instalações elétricas, hidráulicas e de transmissão de dados.

O reitor da UFF, Antonio Cláudio Lucas da Nóbrega, entregou nesta terça-feira (9) a chave do prédio ao secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão (Seplag), Axel Grael.

“A UFF e a Prefeitura de Niterói dão um exemplo de ousadia e resiliência entregando à cidade dois novos prédios justamente no momento em que vivemos a desconstrução da imagem das universidades públicas e o contingenciamento de verbas de custeio. Tenho absoluta certeza de que a universidade vai sair mais forte da situação que estamos enfrentando”, disse o reitor Antonio Claudio.

O acordo entre a prefeitura e a UFF também prevê a obra de conclusão do novo prédio do Instituto de Artes e Comunicação Social (Iacs), no campus Gragoatá, em Niterói.

“Tenho certeza de que, a partir de agora, a Prefeitura, com toda sua capacidade de realização, rapidamente fará o cinema ganhar forma e estar de novo aberto para a população. E nosso Iacs também será entregue para toda a comunidade. O importante é que somos todos Niterói, somo todos UFF”, disse o reitor da UFF.

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, disse que as duas obras vão custar cerca de R$ 45 milhões: “A prefeitura de Niterói e o povo desta cidade não vão faltar com a UFF. A instituição é fundamental para o crescimento da nossa cidade. Vamos investir cerca de R$ 45 milhões na recuperação do cinema e na conclusão do Iacs, construindo uma história muito bonita em defesa da instituição”.