>> ‘Autorretratos’. Até 30 de setembro, a mostra reúne 21
documentários autobiográficos, com foco no diretor ou em sua família. Sex: às 14h30mn, “33”,
de Kiko Goifman (Brasil, 2002); 12 anos; às 16h, “Insônia”, de Alan Berliner
(EUA, 2007), 14 anos; às 17h40m, “Constantino”, de Otavio Cury (Brasil, 2012),
livre: às 19h20m, “Santiago”, de João Moreira Salles (Brasil, 2007); livre.
Sáb: às 13h30m, “Diários
1 e 2”, de David Perlov (Israel, 1973-1983), 14 anos; às 15h40m, “Diários 3 e
4”, de David Perlov (Israel, 1973-1983), 14 anos; às 18h, “Diários 5 e 6”, de
David Perlov (Israel, 1973-1983), 14 anos. Dom: às 13h30m, “Diário de uma busca”, de Flavia
Castro (Brasil, 2011), 10 anos; às 15h40m, “E agora? Lembra-me”, de Joaquim
Pinto (Portugal, 2014), 18 anos; às 18h50m, “Elena”, de Petra Costa (Brasil,
2013), 12 anos.

>> ‘Buster Keaton — O mundo é um circo’. Setenta longas, médias e curtas serão exibidos
(parte em película e parte em digital) na mostra dedicada ao ator e diretor do
cinema mudo, de 26 de setembro a 14 de outubro. Em 12 sessões haverá
acompanhamento musical da Orquestra Soundpainting Rio. Curadoria de Ruy Gardnier
e Diogo Cavour. Sex: às 16h15m e às 18h, curtas; livre. Às 20h:
“Nossa hospitalidade”, de John G. Blystone e Buster Keaton (EUA, 1923); livre,
sessão com acompanhamento musical do pianista Cadu Pereira. Sáb: às 16h45m, “Marinheiro
de encomenda”, de Charles Reisner e Buster Keaton (EUA, 1928); livre. Às 18h30m:
curtas; livre. Às 20h: “Bancando o águia”, de Buster Keaton (EUA, 1924); livre,
sessão com acompanhamento musical do pianista Cadu Pereira.
Dom: às 16h45m, “Film”, de Samuel Beckett e Alan Schneider
(EUA, 1965); 12 anos. Às 19h: “Marinheiro por descuido”, de Donald Crisp e
Buster Keaton (EUA, 1924); livre, sessão com acompanhamento do pianista Cadu
Pereira. Seg, às 14h: “O pesado”, de Herbert Blaché (EUA,
1920); livre. Às 16h: curtas; livre. Às 18h: “O moderno Barba Azul”, de Jaime
Salvador (México, 1946); livre. Às 20h: “Os 7 amores”, de Buster Keaton (EUA,
1925), livre, sessão com acompanhamento do pianista Cadu Pereira.
Qua, às 14h30m: “Bancando o águia”, de Buster Keaton (EUA,
1924); livre, sessão com áudio descrição (grátis). Às 16h: “Le Roides
Champs-Elysées”, de Max Nosseck (França), 1934); livre. Às 17h45m: curtas;
livre. Às 19h30m: “O vaqueiro”, de Buster Keaton (EUA, 1925); livre, sessão com
acompanhamento do pianista Cadu Pereira. Qui, às 14h: curtas;
livre. Às 15h45m: curtas; livre. Às 17h30m: “Boxe por amor”, de Buster Keaton
(EUA, 1926); livre, sessão com acompanhamento do pianista Cadu Pereira. Às 19h:
aula magna com o crítico e curador da mostra Ruy Gardnier; 12 anos.

‘O pântano’:
O
filme de Lucrecia Martel (Argentina/França/Espanha/Japão, 2001) terá exibição
seguida de debate pela mostra “20 Anos de Ibermedia: 20 Filmes”, dedicada à ação
de fomento, promoção, difusão e formação da atividade cinematográfica e
audiovisual de América Latina, Portugal, Espanha e, mais recentemente, Itália.
Qui, às 19h; 14 anos.

>> ‘Prorrogação
Cinefoot’. Logo após o encerramento da mostra competitiva, o festival
sobre futebol exibe a estreia do filme “A grande área”, de Christophe Régin
(França, 2018). Seg, às 19h30m; 12 anos.

>> Souleymane Cissé. De 27 de setembro a 3 de outubro, o IMS
exibe três longas e dois curtas do ou sobre o cineasta maliano Souleymane Cissé.
Sex: às 18h, “Baara — O trabalho”, de Souleymane Cissé
(França/Mali, 1978); 12 anos. Às 20h: “Finyé — O vento”, de Souleymane Cissé
(Mali, 1982); 12 anos. Sáb: às 16h, “Cineastas do nosso tempo:
Souleymane Cissé”, de Rithy Panh (França, 1990); 12 anos. Às 18h: “Baara — O
trabalho”, de Souleymane Cissé (França/Mali, 1978); 12 anos.
Dom: às 15h, “Yeelen – A luz”, de Souleymane Cissé
(Alemanha/Burkina Fasso/França/Japão/Mali, 1987); 12 anos. Ter:
às 20h, “Finyé — O vento”, de Souleymane Cissé (Mali, 1982); 12 anos.
Qua: às 20h, “Cineastas do nosso tempo: Souleymane Cissé”, de
Rithy Panh (França, 1990); 12 anos.