“O letreiro de Hollywood é um ponto de referência importante e histórico da cidade de Los Angeles, reconhecido mundialmente”, disse o estúdio em um comunicado citado na última terça-feira (10/7) pelo site da revista “Variety”.

“A fama do letreiro, entretanto, há gerado efeitos negativos de forma indesejada, como o trânsito pesado em áreas residenciais adjacentes e preocupações relativas à segurança”, assinalou o texto. “O conceito de um teleférico com uma solução é algo que surgiu no passado e recentemente se destacou como uma solução potencial”.

“Dada nossa proximidade com o lado norte do letreiro de Hollywood, acreditamos que oferecemos a solução com o menor impacto no meio ambiente, protegendo e preservando o Parque Griffith e os bairros residenciais próximos”, ressaltou Warner.

O icônico letreiro, que foi renovado e pintado em 2012, está fechado ao público, mas qualquer pessoa pode se aproximar bastante por uma trilha na parte de trás, que percorre parte do Monte Lee, onde vivem muitas das celebridades do mundo do entretenimento.

O letreiro foi erguido em 1923 para promover o projeto imobiliário “Hollywoodland”, mas as últimas quatro letras foram retiradas nos anos 1940. Em 1932 a atriz britânica Peg Entwistle se suicidou do alto da letra “h”. Na década de 1970, nove doadores se responsabilizaram por conservar uma letra.