‘O Rei Leão’ estreou versão realista nos cinemas e deve faturar alto. No entanto, uma reportagem do The New York Times oferece ponto de vista interessante sobre a dinâmica nas savanas africanas e o roteiro apresentado pela Disney. 

Para especialistas, ‘O Rei Leão’ deveria se chamar ‘Rainha Leoa’. Quem já parou para assistir algum dos diversos documentários sobre a vida animal sabe que o leão não faz absolutamente nada além de comer e dormir.

Ao contrário da liderança de Scar diante das hienas ou do reinado ativo de Mufasa e Simba, as leoas são responsáveis por caçar e, digamos, colocar comida na mesa. 

“Uma alcateia de leões é sempre liderada por uma matriarca”, explica Craig Saffoe – curador de grandes felinos do Zoológico Nacional de Smithsonian, em Washington. 

Ou seja, espectadores do National Geographic estão cientes de que uma descrição fiel do que acontece na realidade teria Sarabi ou Nala como líderes. Não simba. Em outras palavras, Saffoe explica que os machos só tem tamanho. A tomada de decisões é dever das fêmeas, que precisam ainda proteger seu território. 

Os grupos são formados por três a seis fêmeas. As mais novas ficam ao lado das mais velhas até sua morte, ressaltando o aspecto matriarcal destes felinos. Além disso, Craig Saffoe ressaltou que a rivalidade entre Scar e Mufasa é coisa de cinema. 

“É improvável que eles se tornassem tão agressivos assim. Mufasa poderia ser mais dominante, mas as fêmeas seriam mais dominantes que os dois”, pontua. 

O afeto, no entanto, é acerto dos roteiristas da Disney. “Leões não podem dizer com certeza quais são seus filhos biológicos, por isso eles tentam ser carinhosos com todos”, conta ao New York Times Craig Packer, diretor do Centro de Pesquisa de Leões da Universidade de Minnesota. 

Imprecisões de lado, ambientalistas manifestam preocupação com a ameaça de extinção. Existem pouco mais de 20 mil leões em todo o continente africano. O risco é real e os felinos estão extintos em pelo menos 29 países de África. 

“A quantidade de leões caiu 50% desde o lançamento do primeiro ‘O Rei Leão’”, que estreou nos cinemas em 1994, ressalta Dr. Paul Funston, diretor do Panthera, programa de conservação de felinos. 

Conteúdo sob licença Creative Commons by nc-sa 2.5 br     |     Política de privacidade     |     Termos e condições de uso     |     Solicitação de Remoção de Imagem