O consumo de água com limão é, muito provavelmente, o truque mais popular de sempre nas dietas. Além de este alimento ser rico em vitamina C, proteger as células dos radicais livres e aliviar os sintomas de indigestão, é visto como um dos maiores aliados para emagrecer — e está à disposição de todos.

No entanto, o método de ingestão é o mesmo há anos: colocar uma gotas de limão no copo com água e beber de manhã, ainda em jejum, aguardando 30 minutos a uma hora até tomar o pequeno-almoço.

Em 2020, a moda é outra: consumir esta bebida à noite, também com o objetivo de ter uma ajuda extra na eliminação dos quilos extra. Mas será que faz sentido? Existem desvantagens?

Segundo a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo, beber água com limão antes de se deitar aumenta a probabilidade de acordar durante a noite para ir à casa de banho, o que não agrada a toda a gente.

“Nesta altura do dia, a produção de urina diminui de forma a permitir que tenhamos uma boa noite de sono, pelo menos entre seis a oito horas, sem interrupção. Beber líquidos ao deitar pode aumentar o débito noturno de urina”, explica à NiT.

Porém, também existem benefícios. A autora do blogue “Manias de Uma Dietista”, destaca, entre outros, o facto de ajudar a manter a hidratação, a equilibrar o ph e a auxiliar a digestão e o funcionamento gastrointestinal.

“Há quem diga que beber água com limão à noite promove a perda de peso devido ao seu possível efeito saciante — a fibra presente no alimento é uma fibra solúvel (pectina) que promove uma sensação de saciedade — e desintoxicante, apesar de não haver evidência científica”, acrescenta.

De acordo com a nutricionista Bárbara de Almeida Araújo, para obter as vantagens da água com limão, sem que isso interfira no sono, deve fazer a sua ingestão até duas horas antes de dormir. Mas, atenção: não é recomendado para pessoas com refluxo gástrico, gastrite ou hérnia do hiato.

Quanto à quantidade de limão ideal, a sugestão da maioria dos especialistas é usar, pelo menos, meio limão fatiado para 250 mililitros de água morna.

“É esta temperatura que vai permitir extrair a vitamina C presente na casca. Se estiver demasiado quente, pode anular os benefícios deste fruto.”

Agora, carregue na galeria para conhecer oito receitas low carb, agora sugeridas por Ana S. Guerreiro, autora do blogue NiT “Mamã Paleo”, em que pode incluir limão — desde pudim e cheesecake a panquecas e espetadas.

Comentários