Carboidrato à noite: seria esse o verdadeiro vilão do emagrecimento?

Durante muito tempo, o carboidrato foi um nutriente injustiçado e um eterno culpado pelo ganho de peso. Apesar de estudos recentes apontarem controvérsias, ainda há muita gente que torce o nariz para ele.

Quando prescrito em planos alimentares, há quem relate receio em consumi-lo no período noturno. Mas, será que comer “carbo” no jantar é tão prejudicial assim?

Responsabilizar esse ou qualquer outro nutriente por não conseguir emagrecer é um equívoco. Provavelmente, a verdadeira causa para os dígitos da balança não diminuírem é o excesso calórico.

Além disso, existe a crença (ou melhor, o mito) de que o metabolismo diminui no período noturno. Consequentemente, o consumo de carboidrato nesse momento teoricamente favorece o acúmulo desse nutriente como gordura, já que o gasto calórico costuma ser mais baixo.

Um trabalho publicado na revista científica da organização The Obesity Society em 2011 revelou que os indivíduos que consumiram 80% dos carboidratos da dieta de noite perderam mais peso do que os indivíduos do grupo que comeram nos demais horários.

No caso de pessoas que treinam pela manhã, por exemplo, o período após às 18h pode ser um ótimo momento para aumentar os estoques de glicogênio e, assim, garantir a qualidade do treino do dia seguinte.