Cidade de SP reforça vacinação contra meningite após dois casos confirmados; um paciente morreu

Cidade de SP reforça vacinação contra meningite após dois casos confirmados; um paciente morreu

Após a confirmação de dois casos de meningite meningocócica no Pari, na região central de São Paulo, a prefeitura iniciou uma campanha para vacinação em massa. Segundo a administração municipal, um dos pacientes chegou a precisar de internação, mas já recebeu alta. O outro não resistiu e morreu em decorrência da doença.

Assim, desde segunda-feira (25) os moradores do bairro passaram a receber o reforço da imunização. Os trabalhos começaram no Centro de Educação Infantil (CEI) Indicar Anis Aidar e, até a tarde de ontem, 1.235 doses já tinham sido aplicadas.

A prefeitura explicou que a vacinação mira o público de 13 a 59 anos, independentemente se já foram imunizados anteriormente contra a doença. Já para crianças de menos de 11 anos, a vacinação dependerá do histórico vacinal e da data prevista para o recebimento da dose ACWY.

“A primeira dose é aplicada com três meses de idade, a segunda com cinco meses e, aos 12 meses (um ano), a dose de reforço. Com 11 ou 12 anos de idade, é feito o reforço adolescente com a dose ACWY”, destacou a Secretaria Municipal de Saúde, em nota.

No Brasil, a meningite é considerada uma doença endêmica. Casos da doença são esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais. A ocorrência das meningites bacterianas é mais comum no outono/inverno e das virais na primavera/verão. O sexo masculino também é o mais acometido pela doença.

Ainda conforme o ministério, a doença pode ser causada por bactérias, vírus, fungos e parasitas. As meningites virais e bacterianas são as de maior importância para a saúde pública, considerando a magnitude de sua ocorrência e o potencial de produzir surtos.

Confira a publicação original

Facebook Comments