Dieta da maçã funciona para emagrecer e desintoxicar o organismo? | nutrição

Tão comum quanto a vontade de perder peso é a busca por dietas mirabolantes. A Dieta da Maçã é um exemplo, e tem chamado a atenção de nutricionistas. Será que ela funciona ou é apenas mais uma estratégia restritiva que resulta em emagrecimento, mas não necessariamente em saúde? A maçã, afinal, é uma importante fonte de nutrientes, uma vez que apresenta vitaminas, minerais, antioxidantes e fibras, além de carboidratos complexos. Mas devemos de ter toda uma dieta baseada no seu consumo? Ela realmente serve para emagrecer e atua na desintoxicação do organismo, como se imagina? Pensando nessas questões, o Eu Atleta consultou Luna Azevedo, nutricionista da modelo Yasmin Brunet, da cantora Wanessa Camargo e a dupla AnaVitória, para esclarecer o que é essa estratégia ese de fato existem benefícios em relação à dieta da maçã. Pode parecer conto de fadas da Branca de Neve, mas esse tipo de consumo da fruta também é “venenoso” para saúde. 1 de 2Dieta da maçã pode até emagrecer, mas não de uma maneira saudável — Foto: Adobe Stock Dieta da maçã pode até emagrecer, mas não de uma maneira saudável — Foto: Adobe Stock Vamos entender primeiro o que é essa dieta e como ela funciona. Ela basicamente consiste em comer apenas maçãs no primeiro dia e uma maçã antes de todas as refeições do segundo ao quinto dias, para diminuir o apetite, sendo que nem todos os grupos alimentares são permitidos nessas refeições. E o motivo é muito simples: por ser uma fruta rica em fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes, a maçã pode ajudar a aumentar a saciedade e, por consequência, reduzir o impulso pela ingestão demasiada de calorias. Dentro da dieta geralmente é estipulado um consumo máximo de 1,5 kg de maçã por dia, juntamente com a presença de outros poucos alimentos que também são permitidos, como os vegetais folhosos, outras frutas, laticínios e carnes magras. Desta forma, já ficam claro os primeiros limites, bem como as restrições que existem dentro da dieta da maçã. Cereais integraisAlimentos lácteos desnatadosFrutas, legumes e verdurasCarnes magrasPeixeOvos Grãos que não sejam integraisPães e bolosFriturasRefrigerantesDoces O problema não é o que é permitido ou proibido, mas o quanto do que se é permitido pode ser consumido. Além disso, você precisa consumir muita água, pois dietas restritivas normalmente preconizam o alto consumo por conta de dois fatores: o efeito termogênico (acelera o metabolismo) e o aumento da saciedade. Por apresentar caráter restritivo, ela acontece por, no máximo, cinco dias. O problema maior acontece quando ela é estendida por mais tempo, sendo adotada por até três semanas. Diante disso, veremos abaixo um exemplo de cardápio para apenas cinco dias, para ficar mais claro. + Dieta ou reeducação alimentar? Dicas para emagrecer sem efeito sanfona Cardápio para cinco dias Primeiro dia: A maçã é o único alimento a ser consumido em todas as refeições; no entanto, a quantidade de maçãs deve ser distribuída nas refeições respeitando o limite máximo de 1,5kg/dia. Café da manhã: maçã à vontade. Almoço: maçã à vontade. Jantar: maçã à vontade. Café da manhã: 1 maçã + 1 copo de leite desnatado (ou leite vegetal)Almoço: 1 maçã + salada de verduras Jantar: 2 maçãs Terceiro, quarto e quinto dias: Café da manhã: 1 maçã + 1 fatia de pão integral + tahine ou tofu mexido ou ovos mexidosAlmoço: 1 maçã + salada verde à vontade e 1 porção de legumes (2 cenouras, por exemplo) Lanche da tarde: 1 porção de frutas (frescas ou secas) ou um copo de iogurte natural sem açúcar

Leia também  Após emagrecer 11 quilos, Maraisa fica impressionada com o próprio corpo: ''Nem parece eu''

Jantar: 1 maçã + 1 carne magra (frango grelhado ou peixe, por exemplo) ou tofu mexido + vegetais Lembrando que esse cardápio é apenas um exemplo de como se apresenta a dieta da maçã, que do ponto de vista nutricional não traz nenhum tipo de benefício e não promove um emagrecimento efetivo, além de colocar a saúde em risco, como pontua a nutricionista Luna Azevedo. – Embora a maçã seja fonte de nutrientes importantes para a manutenção da saúde, nenhum alimento isolado ajuda no emagrecimento. O processo depende de um equilíbrio no seu organismo relacionado a uma alimentação balanceada, atividade física e saúde emocional, a qual pode ser colocada em risco quando realizamos dietas restritivas, podendo levar até mesmo a transtornos alimentares – afirma a nutricionista. 2 de 2Por mais que a maçã seja fonte de diversos nutrientes e fibras, em excesso ela também pode causar prejuízos à saúde — Foto: Istock Getty Images Por mais que a maçã seja fonte de diversos nutrientes e fibras, em excesso ela também pode causar prejuízos à saúde — Foto: Istock Getty Images Os nutrientes da maçã em geral fornecem energia para que as células realizem suas funções adequadamente, tendo papel fundamental no reparo de lesões, na regulação hormonal, na manutenção do sistema imune, na regulação da temperatura corporal, no funcionamento adequado dos órgãos, entre várias outras funções. Para que o aporte desses nutrientes seja adequado, no entanto é indispensável que a alimentação seja variada, composta pelos diferentes grupos alimentares e em quantidade suficiente para cada indivíduo. Por mais que a maçã seja fonte de diversos nutrientes e fibras, em excesso ela também pode causar prejuízos à saúde, como constipação ou diarreia, ainda com variações conforme o modo de consumo, com ou sem casca. – A alimentação restritiva, embora apresente redução de peso, é insustentável, e isso é demonstrado na curta duração de cinco dias da dieta. Existem diversos estudos que evidenciam, inclusive, maior ganho de peso em pessoas que passam por esse modelo alimentar. Por este motivo, o ideal é manter um acompanhamento nutricional, visando a reeducação alimentar, onde é possível melhorar a nossa relação com o corpo e a comida, além de, acima de tudo, preservarmos a nossa saúde, que é o mais importante – ressalta Luna Azevedo. Para piorar, dietas como a da maçã, ao promoverem longos períodos de restrições energéticas, com irregularidade na ingestão de alimentos e consumo insuficiente de nutrientes, tornam quase impossível a prática física, afastando a pessoa ainda mais de uma perda de peso consistente a médio/longo prazo. Em contraste aos baixos índices de nutrientes, o estresse psicológico tende a aumentar e, consequentemente, também afetar nosso organismo. – Todos esses fatores impactam negativamente o nosso metabolismo e levam à deficiência nutricional e estresse metabólico, trazendo sérias consequências à nossa saúde, como fraqueza extrema, queda de cabelo, perda de massa muscular, diminuição da elasticidade da pele, irregularidade menstrual, baixa imunidade e insuficiências cardíaca, respiratória e hepática em casos mais graves. Em outras palavras, esse tipo de alimentação é incompatível com atividades físicas e uma vida saudável – alerta a nutricionista. A dieta da maçã pode, portanto, se levada à frente por mais de cinco dias, gerar os seguintes problemas: Desequilíbrios metabólicos, podendo até engordar em vez de emagrecer;Deficiência nutricional, já que promove uma alimentação desequilibrada, que não fornece todos os nutrientes necessários ao corpo;Distúrbios alimentares;Desequilíbrio gastrointestinal, com constipação ou diarreia;Fadiga; Queda de cabelo; Perda de massa muscular;Diminuição da elasticidade da pele;Irregularidade menstrual;Baixa imunidade;Em casos graves, Insuficiências cardíaca, respiratória e hepática. Embora a dieta da maçã não seja a melhor das alternativas, a fruta continua indispensável para quem pensa em perder peso, já que, além de vitaminas, minerais e antioxidantes, possui fibras que atuam no controle dos níveis de açúcar e colesterol do sangue, o que, por sua vez, promove o aumento da saciedade. Do mesmo modo, maneiras de adotá-la ao seu cardápio não faltam, visto que é uma ótima opção para ser incorporada no café da manhã, lanche da tarde e em diversas outras preparações no contexto de uma alimentação variada e equilibrada. Portanto, seus aspectos nutricionais, quando associados a um estilo de vida saudável (alimentação e prática de exercícios físicos), trazem diversos benefícios ao organismo em geral, fortalecendo a imunidade, regulando o metabolismo e podendo levar a uma consequente perda de peso, se inserida em uma alimentação bem planejada. – O processo de emagrecimento saudável inclui a adequação individual de nutrientes e calorias de acordo com as necessidades de cada pessoa. Além disso, devem estar presentes na alimentação diária os diversos grupos alimentares (cereais, frutas, vegetais etc), com o objetivo de estabelecer uma alimentação rica e variada, que possa ser incorporada ao estilo de vida do indivíduo e mantida efetivamente, evitando flutuações no peso e estresses metabólicos – completa a nutricionista. Ou seja, inclua a maçã na sua alimentação. Mas nada em excesso é bom. Nem mesmo uma fruta tão nutritiva.