Quem nunca pensou em fazer uma dieta maluca para perder uns quilinhos, não é verdade? Essa é a forma encontrada por muitas pessoas para reduzir as medidas de maneira rápida. Geralmente, as dietas estão associadas à ingestão de muito líquido, chás, comer abacaxi ou até beber água com limão. Alguns alimentos ricos em carboidratos e gorduras são cortados da dieta.

Mas é preciso ter cuidado! A endócrina e especialista em medicina esportiva,  Gisele Lorenzoni, lembra que o consumo de todos os grupos de alimentos são fundamentais para manter o bom funcionamento do organismo e da saúde.

“As dietas radicais podem trazer prejuízos a curto e a longo prazo, como alteração no nível do colesterol. Cortar o carboidrato da refeição pode funcionar na perda de peso, mas por pouco tempo, além de levar a pessoa a ficar mais cansada, irritada e a ter uma redução no desempenho da atividade física”, ressaltou.

Ao invés da retirada de alguns alimentos, a endocrinologista sugere que as pessoas busquem substituir alguns tipos de alimento. A farinha branca, por exemplo, pode ser trocada por farelo de aveia e farinha integral, que possuem nutrientes para o organismo. 

A médica destaca ainda que a perda de peso precisa partir de uma mudança de comportamento para se tornar permanente. “A mudança no estilo de vida é essencial para manter a boa forma, por isso as pessoas precisam entender que perder peso é resultado da combinação de reeducação alimentar e exercício físico”, explicou. 

A principal dica de Gisele é: quem busca o emagrecimento, deve procurar um nutricionista ou um médico para começar a reeducação alimentar e perder peso sem perder a saúde. 

Comentários