Para perder peso não tem de acreditar em dietas milagrosas, mas sim em si. Conheça o seu corpo, estude o que come e mova-se mais. Desta forma, vai reduzir o seu aporte calórico e queimará mais calorias sem se dar conta.

Muitas pessoas tentam, quase diariamente, iniciar novas dietas, acabando por desistir, ou porque são muito rigorosas, ou porque descobrem outra nova. Temos uma informação que vai deixá-la surpreendida se é uma dessas pessoas.

Não precisa de dieta para emagrecer. O que precisa é de seguir alguns hábitos saudáveis que, inicialmente, vão ajudá-la a perder peso e depois, com o tempo, a manter a linha.

O ideal será que consuma aquilo que confeciona. Se estiver a comprar comida já feita acaba por deixar de conseguir controlar o que está, de facto, a comer. Para além disso, na hora de cozinhar, aposte em grelhados, assados no forno e cozinhados ao vapor. Para dar-lhe ainda mais sabor use ervas aromáticas. Nas saladas incorpore fruta e frutos secos. Coma de tudo, mas em menores quantidades. Desfrute verdadeiramente da comida e ao fim de semana não se coíba de fazer uma asneira ao comer algo mais calórico que lhe traga prazer. Não evite também uma boa sobremesa. Mais uma vez, opte por algo caseiro ao invés de comprar.

As refeições devem ser feitas mais ou menos com um horário regular. Se estiver acompanhada, melhor. É que quando estamos acompanhados acabamos por mastigar mais devagar e logo aí já está a “emagrecer” sem dar por isso.

Apesar de muitas dietas restritas fazerem com que a pessoa deixe de consumir hidratos, não é isto que pretendemos. Afinal de contas, os hidratos de carbono são energia para o corpo. Aqui, o que deve fazer é apostar ingeri‑los ao pequeno-almoço e ao almoço, sob a forma de, por exemplo, pão, cereais, arroz ou massa integral, batata-doce, etc.

As verduras e a fruta oferecem ao nosso corpo vitaminas, bem como minerais e fibras. Neste caso, deve consumir cinco ou mais porções por dia, sobretudo entre o pequeno-almoço e o meio da tarde. Evite, ainda, a fruta depois do jantar, porque será mais difícil queimar o açúcar presente nelas em repouso. Se der ao seu corpo mais alimentos frescos ou com processos de qualidade, como é o caso do peixe congelado ou legumes em conserva, saberá o que está a comer e, consequentemente, está a dar menos calorias ao seu corpo.

Movermo-nos é meio caminho andado para a perda de peso. Muitas pessoas pensam que o exercício físico intenso é mais eficaz, mas estudos comprovam que um treino intenso é responsável apenas por 10 por cento da perda de peso. O truque está em mexer-se a fazer aquilo de que gosta. É fã de dança? Então dance. Se preferir caminhar ou nadar então aposte nisso. O truque está em fazer exercício moderado e regular.

As gorduras não devem ser abolidas porque o corpo precisa delas. Deve é apostar nas gorduras certas: as insaturadas. Estas são de origem vegetal e ajudam ao processo de emagrecimento, pois trazem saciedade e têm poder antioxidante e anti-inflamatório, diminuem a concentração de LDL – o mau colesterol – e aumentam o HDL – colesterol bom – no sangue.
Estas são encontradas nos vegetais, sementes, frutos do mar, oleaginosas, castanhas, castanhas-do-pará, castanhasde- caju, avelãs e amendoins sem qualquer adição de sal, óleo de coco, azeite extravirgem, abacates, nozes, óleo de macadâmia
e óleo de amêndoa. Nestas substâncias podemos encontrar o ómega 3 e 9. Peixes de água fria, como o salmão e a sardinha, são também duas boas fontes.

Apesar de a maior parte das dietas aconselhar sempre a que se consuma um litro e meio de água, a aposta está em beber mais água. Na verdade, dois litros são uma boa quantidade de água para oferecer ao seu corpo por dia. Para além disso, o café deve  ser consumido em menor quantidade, até porque ele abre o apetite.

partilhar | 0 | 0

Comentários